chamusca appTecfresh17

Saúde

centro saude generica

A Comissão de Utentes da Saúde do concelho de Torres Novas está a promover um abaixo-assinado, que será posteriormente enviado ao ministro da Saúde, exigindo a reabertura da extensão de saúde da Ribeira Ruiva.

A comissão lembra que a luta da população da Ribeira Ruiva, “cada vez mais envelhecida e com problemas de saúde crónicos”, por cuidados médicos e de saúde na extensão situada no edifício da junta de freguesia “tem mais de uma década”.

Para os utentes, a criação de mais uma Unidade de Saúde Familiar no Centro de Saúde de Torres Novas permite criar as condições para a reabertura desta extensão de saúde, pois “há instalações disponíveis”, bastando repor os equipamentos que foram retirados, e “sai mais barato e é mais justo deslocar profissionais de saúde à Ribeira do que obrigar semanalmente dezenas de utentes a terem de ir a Torres Novas”.

santaremACESdeixarfumar

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) da Lezíria já têm em pleno funcionamento as suas consultas intensivas de cessação tabágica, um serviço que tem como finalidade a diminuição do consumo de tabaco na população do concelho e a diminuição à exposição por fumo ambiental de cigarros.

As consultas serão realizadas nas instalações do Centro de Diagnóstico Pulmonar, na Avenida José Saramago, n.º1, em Santarém, às segundas entre as 9 e as 13 horas, às quartas entre as 14 e as 18 horas, e às sextas, igualmente das 9 às 13 horas.

A primeira consulta pode ser marcada por qualquer fumador, pelo telefone: 243 324 967, pelo fax: 243 324 064, ou pelo e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Segundo o gabinete de comunicação do ACES Lezíria, os destinatários são os utentes inscritos nas Unidades de Saúde com idade igual ou superior a 15 anos e fumadores com patologias relacionadas com o tabaco, com vários critérios de referenciação.

farmacia obras

Um quarto (25,2%) das farmácias do distrito de Santarém estão em situação de insolvência e penhora, número que representa um aumento para mais do dobro em relação a 2012, quando apenas 12,2% das farmácias estavam nestas condições.

Os números são avançados pela Associação Nacional das Farmácias (ANF), que coloca Santarém acima da média nacional (20,1%), acrescentando que nos últimos cinco anos se registou uma subida de 145,2% de farmácias nacionais nesta posição.

"As dificuldades financeiras do setor colocam em causa a cobertura farmacêutica nacional, a rede de saúde de proximidade à população e o acesso ao medicamento", refere a ANF, em comunicado, onde refere que, no país, há 591 farmácias em situação muito complicada.

"As farmácias estão empenhadas em trabalhar com o Governo sobre este problema que afeta milhares de portugueses e que põe em causa o acesso ao medicamento", termina a ANF.

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis