chamusca appelgalego natal2017

Saúde

medicos saude mental

"O emprego é fundamental na promoção da recuperação da saúde mental". A opinião é da psiquiatra Liliana Ferreira, médica do Hospital de Santarém, que explica que as estimativas mostram que até 80% dos indivíduos com doença mental grave são desempregados e que 70% pretendem trabalhar.

Numa palestra realizada no dia 16 e inserida nas comemorações do Dia Mundial da Saúde Mental (celebrado a 10 de outubro), Liliana Ferreira alertou para o facto das pessoas com depressão - uma "perturbação bastante frequente que pode conduzir à incapacidade profissional ou a um trabalho menos produtivo” -, se confrontarem com o “estigma, o preconceito e a discriminação”, apesar da doença ter tratamento, o que cria “barreiras significativas”, privando-as da sua dignidade.

“Promover a dignidade da saúde mental exige um trabalho conjunto de todos os membros da sociedade, pois um local de trabalho saudável beneficia trabalhadores e empregadores”, acrescentou.

André Marques Ribeirinho, interno do Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental do Hospital de Santarém, esteve na mesma iniciativa e destacou o "Síndrome de Burnout", também designado de Síndrome de Esgotamento Profissional, considerado, por muitos, como o mal profissional do nosso século, dado o progressivo aumento do número de casos identificados.

Este transtorno de adaptação crónico, caracterizado por um estado de cansaço emocional, mental e físico, sentimentos de despersonalização e baixa realização profissional, está intimamente relacionado com o stress em contexto de meio laboral, tendo consequências negativas a nível profissional, individual, familiar e social.

torresnovasCHMTprotocololiga

O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) e a Liga dos Amigos do Hospital de Torres Novas assinaram um protocolo que visa reforçar a atividade e a cooperação já existente entre as duas entidades.

A cerimónia formal de assinatura realizou-se no passado dia 4 de outubro, e contou com a presença de Rosa Valente Matos, a atual presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT).

Carlos Andrade Costa, o presidente do Conselho de Administração do CHMT, agradeceu a importância do trabalho efetuado pela Liga de Amigos, que é “visível na experiência que os nossos utentes têm da humanização, do carinho, do afeto e da disponibilidade que, em especial os voluntários, partilham nesta casa”.

Vaz Teixeira, presidente da liga, salientou a importância de se ter chegado “a muito bom termo nas conversações e no diálogo que tivemos com a administração”, e explicou que, ao abrigo do protocolo, foi acrescentada a concessão do bar do piso 0 às demais funcionalidades que a Liga de Amigos já tinha na sua área de intervenção.

hospital premio

O Hospital Distrital de Santarém venceu a edição deste ano do Prémio Saúde Sustentável, uma iniciativa que tem como objetivo distinguir e premiar entidades públicas, privadas ou do sector social, que se tenham destacado por promover e implementar práticas e ações de sustentabilidade com impacto tangível na saúde.

A escolha foi feita durante meses por um júri exigente composto por 15 elementos, presidido pelo ex-Presidente da República Jorge Sampaio e que integra personalidades como os ex-ministros Maria de Belém e António Couto dos Santos, Francisco Ramos, ex-Secretário de Estado da Saúde, os economistas Abel Mateus e Pedro Pita Barros, e as deputadas Teresa Caeiro e Maria Antónia Almeida Santos, entre outros

Na categoria de “Cuidados Hospitalares”, foram finalistas o Hospital de Santarém, que foi o vencedor, e o IPO do Porto e Hospital de Cascais, que receberam menções honrosas.

O Prémio Saúde Sustentável foi atribuído ao Hospital de Santarém como reconhecimento de mérito do Projeto “Ambulatório Programado de Alta Resolução (APAR)”, dado o seu carácter pioneiro em Portugal e com enorme potencial de replicação.

O APAR tem como objetivo melhorar os serviços de saúde prestados aos utentes, implementando um novo conceito de atendimento: consulta de acto único. Este consiste em que, no mesmo dia, o utente seja observado pelo médico, sejam realizados os exames complementares de diagnóstico necessários à obtenção de um diagnóstico, após os quais regressará a casa já com uma proposta de tratamento e/ou tratamento.

Daqui resulta uma redução efetiva de tempo relativo à estadia do utente no hospital, reduzindo o tempo de espera para o seu diagnóstico e tratamento, e evitando muitas vindas ao Hospital.

O Prémio Saúde Sustentável é organizado pelo Jornal de Negócios e patrocinado pela Sanofi Portugal, em parceria com a consultora Accenture.

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis