chamusca ensaiobambu

Saúde

ovelhas

O veterinário do Agrupamento de Defesa Sanitário (ADS) das câmaras de Abrantes, Constância e Sardoal revelou esta quinta-feira, 24 de novembro, que a situação dos produtores de ovelhas da região é de "calamidade" devido ao chamado vírus da língua azul, que já matou mais de 70 animais só a um produtor de Alvega, no concelho de Abrantes.

Em declarações à agência Lusa, Adérito Galvão diz que "de um total de 15 mil ovelhas existentes em 400 explorações e rebanhos nos concelhos de Abrantes, Constância e Sardoal, mais de 50% está infetado com o vírus" da febre catarral ovina (vírus da língua azul).

O mesmo responsável critica que "as vacinas foram apenas cedidas às zonas de restrição do vírus, entre elas o Alentejo, mas o vírus propagou-se pelos mosquitos e entrou no Ribatejo no início de novembro, tendo apanhado todas as ovelhas por vacinar, uma vez que esta região não foi considerada zona de risco".

Nas mesmas declarações à Lusa, Adérito Galvão, diz que de um efetivo de cerca de 15 mil ovelhas, metade está contaminado, sendo que muitas delas estão prenhas.

O Bloco de Esquerda, através dos deputados Carlos Matias e Pedro Soares, solicitou hoje ao Governo que adote medidas de apoio aos criadores cujos animais foram atingidos pela febre catarral ovina.

rastreio visual

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo inicia segunda-feira, 21 de novembro, o projeto “Promoção do Sucesso Escolar do Médio Tejo – Correção da Acuidade Visual e Auditiva no Pré- Escolar”.

A iniciativa tem como objetivo promover a identificação e correção de eventuais problemas de acuidade visual e auditiva das crianças, suscetíveis de interferirem negativamente no processo de aprendizagem.

No âmbito deste projeto, uma equipa de técnicos especializados (optometristas e audiologistas) irão deslocar-se às escolas da região, para a realização de exames de rastreio visual e auditivo aos alunos do ensino pré-escolar, promovendo o tratamento e a reabilitação de todos os que necessitam, e contribuindo para a melhoria da saúde e promoção do sucesso educativo no Médio Tejo.

Os rastreios serão feitos numa unidade móvel que percorrerá os jardins de infância do Médio Tejo, permitindo identificar precocemente as crianças que irão precisar de ser acompanhadas nestas duas valências médicas (otorrinolaringologia e oftalmologia).

Serão submetidos a estes rastreios cerca de 1.600 alunos dos Jardins-de-infância públicos, que no ano seguinte transitam para o 1º ano de escolaridade do ensino obrigatório.

Às crianças que na sequência dos rastreios se suspeita que apresentam deficit visual ou audiológico será atribuído um voucher de acesso a consultas de diagnóstico diferencial, que serão realizadas por todos os estabelecimentos da área de influência do Médio Tejo legalmente habilitados para o efeito e que se candidatem a participarem no presente projeto.

O projecto conta com o envolvimento de diversos parceiros nomeadamente ACES do Médio Tejo, Centro Hospitalar do Médio Tejo, Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, Unidade Local de Saúde de Castelo Branco, Direção de Serviços de Educação da Região Centro  e Direção de Serviços de Educação da Região de Lisboa e Vale do Tejo

barquinhacancrohumor

A escritora e artista de stand-up comedy Marine Antunes vai estar no centro cultural de Vila Nova da Barquinha na próxima sexta-feira, 18 de novembro, às 21h30, para dar uma palestra intitulada “cancro com humor”.

Sendo ela própria uma ex-doente oncológica que acredita que o humor é um aliado da quimioterapia, Marine Antunes, portuguesa nascida em França em 1990, é licenciada em comunicação social e especializada em escrita humorística.

Depois de vencido o linfoma que lhe mudaria a vida, diagnosticado aos 13 anos, Marine tem dedicado a sua vida e carreira a ajudar outros doentes de cancro, tendo criado o projeto “Cancro com Humor”, o movimento “Careca Power” e a associação “Cancro com Humor”, sem fins lucrativos.

Desert Challenge 2017