chamusca appelgalego natal2017

Saúde

zero

A associação ambientalista Zero classifica a água do rio Almonda, na zona da Golegã, como de qualidade medíocre, sendo mesmo a pior dos rios analisados, onde enquanto a ribeira da Laje, em Oeiras, o rio Lis, em Leiria, e o rio Sizandro, em Torres Vedras, têm apenas qualidade razoável.

"Nenhum dos cursos de água cumpre o objetivo ambiental de alcançar o Bom Estado Ecológico, de acordo com a aplicação da Diretiva Quadro de Água", afirma a Zero, que fez os testes durante o mês de maio, recolhendo amostras de "invertebrados bentónicos", indicadores da qualidade biológica da água, porque "rapidamente reagem a alterações do meio".

"Será necessário um esforço muito maior nos próximos 10 anos por parte das entidades competentes", em conjunto com a administração pública e todos os setores da sociedade, defende a Zero.

 aguas ribatejo

A empresa intermunicipal Águas do Ribatejo foi distinguida com o “Selo de Qualidade Exemplar da Água para Consumo Humano”, atribuido pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR).

Esta distinção teve em conta os indicadores de desempenho e os resultados das 8362 análises certificadas dos 7 municípios servidos pela Águas do Ribatejo (dados de 2016), num total de 150 mil consumidores.

O grau de cumprimento dos valores paramétricos da água foi de 99,8 %, muito perto da excelência que foi atingida no Município de Torres Novas com 100% de cumprimento dos parâmetros analíticos. Todas as situações de incumprimento foram corrigidas e não se registou nenhuma interrupção no abastecimento devido a problemas de qualidade ou insegurança no abastecimento.

“Podemos afirmar que temos uma água segura e de qualidade nos sete municípios”, garante Francisco Oliveira, Presidente dos Conselho de Administração da AR.

O líder da administração da AR realça que o selo atribuído pelo regulador é o reconhecimento do trabalho desenvolvido por todos os colaboradores da empresa.

O autarca de Coruche lembra ainda os investimentos na ordem dos 40 Milhões de Euros realizados nas cerca de 50 captações, 67 reservatórios, 18 estações de tratamento e 400 km de condutas.

santaremcartaomedicamentos

A partir da próxima semana, a Câmara Municipal de Santarém vai começar a entregar os primeiros cartões “Abem”, que permitem o acesso aos medicamentos comparticipados e prescritos por receita médica a qualquer cidadão em situação de carência económica.

“Para já, vão ser entregues sete cartões e já estão pedidos mais 17. Ao todo, vão ser distribuídos 200 cartões, graças ao protocolo firmado entre a Câmara de Santarém e a Associação Dignitude, que vai ao encontro dos objetivos do Programa Rede Solidária do Medicamento”, explica uma nota de imprensa da autarquia.

Para a implementação da rede do medicamento, o município vai dar neste primeiro ano um contributo financeiro de 100 euros por cada beneficiário identificado, num total de 200 pessoas carenciadas.

“Os destinatários deste programa são, em geral, beneficiários de prestações sociais de solidariedade e todos os que se deparam com uma situação inesperada de carência económica, decorrente de desemprego involuntário ou de doença incapacitante, entre outras situações de carência”, explica a mesma nota.

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis