chamusca natalmicromineiro slide

Saúde

hospital santarem

O Hospital Distrital de Santarém (HDS) tem a decorrer um processo urgente de contração de médicos cardiologistas, de forma a evitar que a unidade coronária volte a encerrar devido a falta de especialistas, como ocorreu em vários dias das últimas semanas.

Segundo a agência Lusa, que cita a presidente do Conselho de Administração do HDS, Ana Infante, os problemas têm sido minimizados com o apoio dos cardiologistas da região nesta fase de grande dificuldade, mas o problema é real e já existia quando a atual administração tomou posse, em julho deste ano.

Nas declarações à Lusa, a administradora garante que, “em situação alguma”, está “comprometido o tratamento de doentes cardíacos”, e explicou que o encerramento, este mês, da Unidade Coronária do Serviço de Cardiologia se deveu à saída de “mais um cardiologista” e à entrega, por outro, do requerimento para suspender a prestação no serviço de urgência (por ter mais de 55 anos, de acordo com a legislação).

A atual equipa de cardiologistas está assim reduzida a dois especialistas com tempo completo (40 horas), cinco com meio-tempo e cinco internos de especialidade (que não são autónomos para realizar o Serviço de Urgência).

A contração urgente de médicos cardiologistas decorre com o apoio da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo mas ainda não é possível saber quando é que estes profissionais estarão disponíveis para iniciar funções.

diabetes

A Associação de Jovens Diabéticos de Portugal (AJDP) promove este sábado, 10 de novembro, na Casa do Campino, em Santarém, um evento que pretende assinalar o Dia da Diabetes, e informar e partilhar testemunhos para desmistificar a ideia de que a diabetes é uma doença condicionadora dos estilos de vida”.

O evento vai focar-se na diabetes tipo 1, que tem merecido menos atenção pública, e que não resulta de comportamentos voluntários como sedentarismo ou hábitos alimentares nem de fatores genéticos.

Ao longo do dia, várias pessoas que vivem com a diabetes tipo 1 vão partilhar o seu testemunho, mostrando como não são definidas pela doença e referindo os principais desafios que têm enfrentado, nomeadamente por preconceitos da sociedade.

Paralelamente, vários especialistas falarão de situações em que ainda persiste o estigma, nomeadamente na escola, com relatos de casos em que a falta de conhecimento levou a atuações menos corretas para com as crianças, ou mesmo nas instituições de saúde

Estima-se que a diabetes tipo 1, uma doença crónica, que se desenvolve quando o pâncreas pára de produzir a insulina de que o corpo necessita e, consequentemente, os níveis de açúcar no sangue sobem, afete 3.327 jovens em Portugal.

hospital santarem-2018

O Governo vai cortar 5,5% no orçamento do Hospital Distrital de Santarém (HDS) para 2019, sendo que no que diz respeito aos medicamentos o corte é de 27%. Os números são avançados pelo deputado do PSD eleito por Santarém, Duarte Marques, que esta terça-feira, 6 de novembro, questionou a nova ministra da saúde, Marta Temido, sobre o abre.

Nas contas de Duarte Marque, o HDS "terá menos 21,2 milhões de euros face a 2018, já que ao corte de 4,6 milhões de euros se soma o adiantamento de receitas de 2019 feito em julho deste ano, no valor de 16,8 milhões.

Em vez do esperado reforço de capital para fazer faces aos problemas dos fundos próprios negativos que têm provocado sucessivos vetos do Tribunal de Contas a obras importantes como as do bloco operatório ou a serviços como o fornecimento de refeições, a despesa total do Hospital de Santarém desce de 84,2 M€ em 2018 para 79,6 M€ em 2019, uma redução de 5,5% (- 4,6 M€).

No debate na especialidade do Orçamento de Estado ocorrido ontem na Assembleia da República, Duarte Marques recordou que já por quatro vezes, em audições parlamentares bem como através de uma respostas escritas, o Governo tinha anunciado que a situação dos vetos do Tribunal de Contas estavam resolvidos e os fundos próprios negativos ultrapassados. "Mas tal não é verdade já que o problema se mantém quase 8 meses depois", diz o deputado.

Acusando o Governo de "empurrar o problema com a barriga", Duarte Marques acusa o executivo de andar a enganar "o Parlamento, os deputados e sobretudo os utentes deste hospital que aguardam obviamente por ter melhor qualidade de serviço, menos tempo de espera e sobretudo mais saúde”.

“Os cidadãos de Santarém também são cidadãos de Portugal e exigem que o problema seja resolvido imediatamente”. concluiu o deputado do PSD.

Na resposta a Duarte Marques, a Ministra da Saúde, Marta Temido referiu apenas que o Governo pretende alterar o cálculo dos fundos disponíveis através de uma norma a introduzir no Orçamento de Estado, atualmente em discussão na especialidade, que prevê a possibilidade das obrigações que vêm de trás não onerarem o ano atual em termos de fundos disponíveis.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves