chamusca appmicromineiro slide

Saúde

ambulancia inem

Cinco utentes do Centro de Bem Estar Social de Alcanena foram socorridos na tarde de sábado, no Hospital de Abrantes, por suspeita de intoxicação alimentar.

Segundo a agência Lusa, que cita fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, os cinco idosos foram levados para o hospital em ambulâncias dos Bombeiros de Torres Novas e Alcanena, que foram chamados pela direção do Centro por volta das quatro da tarde, tendo sido observados na unidade hospitalar.

Segundo os Bombeiros de Alcanena, "os idosos queixavam-se de náuseas, vómitos e diarreia, quadro compatível com uma intoxicação alimentar", cuja origem ainda não foi apurada.

medico

 A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Abrantes (CUSPCA) quer mais médicos, tendo lembrado que o município de Abrantes é, na Região do Médio Tejo, um dos mais envelhecidos e aquele que tem mais idosos a viver sozinhos e isolados.

Em comunicado, aquela estrutura de utentes da saúde diz que o concelho de Abrantes, no distrito de Santarém, "é também, infelizmente, o concelho do Médio Tejo que tem mais utentes sem médico de família", tendo afirmado que "precisa de mais médicos, cobertura de cuidados médicos nas freguesias mais distantes da sede do concelho, unidade de cuidados continuados e paliativos, Unidades Móveis de Saúde, requalificação das urgências hospitalares e reforço da articulação entre Centros de Saúde e Hospital".

Na mesma nota, a CUSPCA defende que, "se a proximidade de cuidados de saúde é fator importante para a generalidade da população, para os cidadãos mais idosos pode ser uma questão vital para a sua qualidade de vida".

caminho seguro

As Câmaras de Alcanena, Alenquer, Azambuja, Batalha, Cartaxo, Lisboa, Loures, Ourém, Santarém e Vila Franca de Xira, em conjunto com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e a Infraestruturas de Portugal, lançaram sexta-feira, 5 de maio, em Santarém, a iniciativa “Caminho Seguro”, destinada aos milhares de peregrinos que atravessam estes concelhos em direção a Fátima.

O objetivo é sensibilizar os peregrinos a escolherem troços integrados na natureza e mais seguros, longe das estradas e vias principais, como é o Caminho do Tejo, dando ainda a conhecer as medidas de segurança, rodoviárias e outras, a adotar ao longo do percurso escolhido, no sentido da sensibilização, da prevenção e do alerta.

Uma dessas alternativas é o Caminho do Tejo, um percurso de 151 quilómetros pelos campos, entre Lisboa e o Santuário de Fátima, sinalizado desde 2000 e onde foram agora colocados mais 50 marcos.

Nos pontos de partida e de passagem dos peregrinos, a SCML vai distribuir, com o apoio da Infraestruturas de Portugal (IP) e da Ordem de Malta, um kit de apoio aos peregrinos, com as recomendações para uma peregrinação segura.

O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves enalteceu o lançamento desta iniciativa, no ano em que se comemoram os 100 anos das aparições de Fátima e a visita do Papa Francisco ao nosso País, e recordou que é usual ver milhares de pessoas passarem pela região, destacando o esforço de Santarém e dos municípios vizinhos, que estão a tomar medidas complementares, tais como uma linha de apoio ao peregrino.

O autarca lembrou que a autarquia, para além do apoio que, ao longo dos anos presta aos peregrinos, criou este ano, um Gabinete de Apoio ao Peregrino, que disponibiliza vários serviços de apoio, incluindo cuidados de enfermagem, acompanhamento pelas forças de segurança, alojamento, utilização de balneários, assistente de linguagem gestual e assistência espiritual.

XTerra Golegã - Fotos Carlos Simões