chamusca pinoquiomicromineiro slide

hospital santarem-ambulancia

O Hospital Distrital de Santarém e o Centro Hospitalar do Médio Tejo fazem parte do grupo de 22 hospitais que no dia 3 de outubro assinou um protocolo com o Ministério da Saúde no âmbito da Estratégia Nacional para a Hospitalização Domiciliária.

De acordo com o teor do protocolo, as Unidades de Hospitalização Domiciliária serão implementadas até ao final do primeiro semestre de 2019, uma medida que tem como objetivos principais gerir de forma eficiente e eficaz o aumento tendencial da despesa global no sector da saúde e, simultaneamente, promover uma maior equidade, acessibilidade e humanização dos cuidados de saúde prestados aos nossos utentes.

"Neste sentido, libertando camas ao nível do internamento, minimizando as infeções associadas aos cuidados de saúde em meio hospitalar, mantendo o foco na excelência da qualidade dos cuidados prestados, a hospitalização domiciliária surge como uma solução que permitirá quer ao doente, quer à família, um maior conforto e humanização dos cuidados e uma maior racionalização dos gastos em saúde", refere um comunicado da presidente do Conselho de Administração do Hospital de Santarém, Ana Infante, onde é explicada esta nova medida.

A Hospitalização Domiciliária será feita em colaboração entre os vários intervenientes, desde os Centros de Saúde, os Hospitais e a rede nacional de Cuidados Continuados Integrados.

No caso do Hospital Distrital de Santarém, a Unidade de Hospitalização Domiciliária contará com uma equipa multidisciplinar e, numa fase inicial, irá abranger a área da União de Freguesias da cidade de Santarém num total de 30.000 habitantes, assistindo os utentes com necessidade de internamento que reúnam critérios específicos relacionados com o diagnóstico, tratamento, enquadramento geográfico e familiar.

De acordo com Ana Infante, a nova estrutura terá uma lotação prevista de 6 camas no primeiro ano, o que resultará na assistência a cerca de 233 doentes, prevendo-se o aumento da lotação para 15 camas, após a avaliação dos indicadores de produção nesse período. O acompanhamento clínico será realizado diariamente por uma equipa médica e de enfermagem, em presença durante o período diurno, e em regime de prevenção no período nocturno.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves