chamusca natalmicromineiro slide

FOTO DE ARQUIVO / ILUSTRATIVA

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) revelou ao final da manhã desta quinta-feira, 28 de junho, que a adesão à greve dos enfermeiros no Hospital de Santarém rondou os 80% no turno da manhã.

Em declarações à agência Lusa, Helena Jorge, porta-voz do SEP no distrito de Santarém, sublinhou que o protesto por melhores condições tem sido “muito doloroso” para os enfermeiros, representando “um grande rombo nos ordenados”, uma vez que os enfermeiros já estiveram em greve entre 5 e 7 de junho.

Mas nem tudo são más notícias. O SEP teve hoje conhecido que o Conselho de Administração do Hospital de Santarém já teve autorização para contratar imediatamente 18 profissionais e que o despacho do ministro da Saúde das 2.000 contratações de vários profissionais para as instituições está para ser publicado, o que deixa os enfermeiros “mais serenos”.

“Quer dizer que o hospital vai ter uma quota” e que “pode contratar mais enfermeiros e outros profissionais que estejam mesmo em situação de emergência, de rutura. Acho que estão no bom caminho. Foi um sinal de paz connosco e que estão com alguma vontade de resolver o problema, isso deixa-nos mais serenos por causa dos cuidados aos utentes”, declarouHelena Jorge à Lusa.

Segundo o SEP, para cumprir o estipulado nas Dotações Seguras e permitir o cumprimento dos horários de 35 horas semanais, o Hospital de Santarém necessita de mais uma centena de enfermeiros (a juntar aos cerca de 570 profissionais da instituição), metade deles em falta “premente”.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves