chamusca natalmicromineiro slide

valada extensao saude

O presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, insistiu esta quarta-feira, 27 de junho na reabertura da extensão de saúde de Valada, na qual a autarquia investiu mais de 36 mil euros em obras de requalificação.

Em carta dirigida à diretora do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Lezíria, o autarca defendeu que manter a aquela extensão de saúde encerrada “acarreta graves prejuízos à população da freguesia de Valada e afeta gravemente o seu direito fundamental de acesso a serviços de saúde”.

Pedro Magalhães Ribeiro lembrou que “a Câmara Municipal assumiu pagar uma obra que é da competência direta do Ministério da Saúde” e que, terminadas as obras e informada a ACES Lezíria e a Unidade de Saúde Familiar (USF) D. Sancho I, de Pontével, decorreu no local uma reunião de trabalho com a presença dos serviços municipais responsáveis, da ACES Lezíria e a USF de Pontével.

Nesta reunião, a autarquia assumiu ainda a responsabilidade, também esta da administração central, de adquirir e instalar os equipamentos de comunicações necessários para que a extensão de saúde pudesse estar ligada em rede, o que foi feito, não percebendo o autarca porque o local continua encerrado à população.

As obras decorreram no interior do edifício, assim como numa das fachadas, com alterações e beneficiações que dão agora resposta às condições técnicas exigidas pelo Ministério da Saúde, Direção-Geral das Instalações e Equipamentos da Saúde.

Entre as intervenções, destacam-se a construção de um novo compartimento de armazenamento e despejo de resíduos hospitalares, a criação de um novo gabinete médico, a ampliação de vários espaços no interior para permitir o acesso a utentes com mobilidade condicionada, o alargamento da área de circulação de acesso às instalações sanitárias e novos equipamentos e substituição das portas existentes permitindo o acesso de forma desimpedida.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves