chamusca appmicromineiro slide

poluicao-espuma-negra

O ambientalista Arlindo Consolado Marques, que está atualmente a ser alvo de um processo judicial por parte da empresa Celtejo, voltou esta sexta-feira a denunciar mais uma situação de poluição no Rio Tejo, neste caso junto ao açude de Abrantes, que se apresenta cheio de espuma negra.

"Isto vai para Lisboa, não pensem que fica aqui em Abrantes", diz Arlindo Marques, salientando que é preciso "continuar a lutar" contra a poluição do Rio.

O vídeo foi colocado online, em direto, pouco depois das 14h00 de hoje e pode ser visto AQUI.

Entretanto, o Movimento Pelo Tejo (ProTEJO) lançou uma campanha de 'crowdfunding' que visa apoiar as custas judiciais de Arlindo Marques, a quem a Celtejo acusa de danos morais e reclama 250 mil euros de indemnização.

Na página da plataforma 'Causas', que acolhe a campanha, o Movimento Pelo Tejo, com sede em Vila Nova da Barquinha, Santarém, mostra a sua "solidariedade com o Arlindo Consolado Marques no processo instaurado pela Celtejo - Empresa de Celulose do Tejo, SA, do Grupo ALTRI", instalada em Vila Velha de Rodão, Castelo Branco, prevendo que o prazo do processo seja de dois anos e estabelecendo uma meta de 21.885 euros, a atingir dentro de um mês e quatro semanas.

Esta meta foi definida com um orçamento distribuído por comissões, custas processuais, advogados, pareceres e perícias de especialistas, deslocações, recursos judiciais e t-shirts exclusivas da campanha a oferecer aos apoiantes com donativos superiores a 50 euros.

Santarém: Carnaval Escolar