chamusca pinoquioavisan2017

poluicao nov2017

Ambientalistas, políticos e movimentos cívicos continuam a denunciar a continua e progressiva poluição no rio Tejo, onde as descargas e a mortandade de milhares de peixes continuam a fazer parte do dia a dia de um rio fundamental para a agricultura e abastecimento das populações de vários concelhos, a maior parte no distrito de Santarém.

Na quinta-feira, 2 de outubro, o Movimento pelo Tejo exigiu ao Governo medidas que permitam impedir a continuação da poluição do rio Tejo, tendo denunciado a mortandade de milhares de peixes" na zona de Vila Velha de Ródão, Castelo Branco.

"À poluição que chega de Espanha acrescem as contínuas descargas poluentes das celuloses de Vila Velha de Ródão que se acumulam até à barragem do Fratel", pode ler-se na mesma nota, assinada por Paulo Constantino e José Moura, porta-vozes do protejo, citados pela agência Lusa.

Esta interpelação junta-se a outras denúncias do PSD e CDS, que esta semana questionaram também o Ministério do Ambiente sobre este assunto.

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis