chamusca bibliotecatecfresh2018 slide

Saúde

entroncamentoalimentacaosaudavel

O centro cultural do Entroncamento vai receber um workshop sobre alimentação saudável no próximo dia 16 de outubro, a partir das 14h30, numa iniciativa que se realiza no âmbito das comemorações do dia mundial da alimentação.

Tendo por base a campanha da ONU “Erradicar a fome até 2030 - #FomeZero”, este workshop vai debater “questões relacionadas com a alimentação variada, equilibrada e completa, para a sazonalidade dos alimentos, para a questão da fome como resultado de falta de alimento ou má escolha nutricional, e para a subnutrição”, segundo explica uma nota de imprensa da Câmara do Entroncamento.

As oradoras serão a nutricionista Sofia de Oliveira Ferreira e a enfermeira Sandra Nunes, moderadas pela também enfermeira Isabel Nunes, da Unidade de Cuidados à Comunidade do Entroncamento.

Numa iniciativa em que será ainda abordada a questão da alimentação e atividade física das crianças e jovens, composta por pratos equilibrados, os alunos da Escola Profissional Gustave Eiffel vão fazer a demonstração “mais sabor com decoração de frutas”, que pretende deixar aos participantes dicas para pratos mais coloridos e saborosos.

piscinas azambuja

A Câmara Municipal de Azambuja decidiu encerrar temporariamente ao público o complexo de piscinas que serve todo o concelho devido à existência de resultados positivos de existência da bactéria Legionella, ainda que apenas num número reduzido de chuveiros, em balneários com baixo volume de utilização.

Em comunicado, a autarquia refere que "a decisão de encerramento (...) se deve à necessidade de proceder a um tratamento químico e térmico que não permite que o equipamento esteja aberto ao público" e revela que vai ser feita igualmente uma "desinfeção preventiva e respetiva monitorização às instalações do pavilhão e estádio municipais, bem como nas escolas com balneários e torres de arrefecimento de sistemas de ar condicionado".

No mesmo comunicado, o município recomenda a quem tenha frequentado as instalações nos últimos 15 dias "que permaneçam atentos a eventuais sintomas semelhantes aos da gripe, como dores de cabeça, febre, tosse seca, falta de ar, arrepios ou diarreia".

"Nesse caso, deverão, naturalmente, recorrer aos serviços de saúde", refere o comunicado, garantindo que "perante os dados disponíveis, considera-se que a situação não é de alarme" mas continuará a ser acompanhada, mantendo o município o manual de procedimentos, de acordo com as recomendações do Serviço Nacional de Saúde, "que é integralmente cumprido".

hospital santarem-ambulancia

O Hospital Distrital de Santarém e o Centro Hospitalar do Médio Tejo fazem parte do grupo de 22 hospitais que no dia 3 de outubro assinou um protocolo com o Ministério da Saúde no âmbito da Estratégia Nacional para a Hospitalização Domiciliária.

De acordo com o teor do protocolo, as Unidades de Hospitalização Domiciliária serão implementadas até ao final do primeiro semestre de 2019, uma medida que tem como objetivos principais gerir de forma eficiente e eficaz o aumento tendencial da despesa global no sector da saúde e, simultaneamente, promover uma maior equidade, acessibilidade e humanização dos cuidados de saúde prestados aos nossos utentes.

"Neste sentido, libertando camas ao nível do internamento, minimizando as infeções associadas aos cuidados de saúde em meio hospitalar, mantendo o foco na excelência da qualidade dos cuidados prestados, a hospitalização domiciliária surge como uma solução que permitirá quer ao doente, quer à família, um maior conforto e humanização dos cuidados e uma maior racionalização dos gastos em saúde", refere um comunicado da presidente do Conselho de Administração do Hospital de Santarém, Ana Infante, onde é explicada esta nova medida.

A Hospitalização Domiciliária será feita em colaboração entre os vários intervenientes, desde os Centros de Saúde, os Hospitais e a rede nacional de Cuidados Continuados Integrados.

No caso do Hospital Distrital de Santarém, a Unidade de Hospitalização Domiciliária contará com uma equipa multidisciplinar e, numa fase inicial, irá abranger a área da União de Freguesias da cidade de Santarém num total de 30.000 habitantes, assistindo os utentes com necessidade de internamento que reúnam critérios específicos relacionados com o diagnóstico, tratamento, enquadramento geográfico e familiar.

De acordo com Ana Infante, a nova estrutura terá uma lotação prevista de 6 camas no primeiro ano, o que resultará na assistência a cerca de 233 doentes, prevendo-se o aumento da lotação para 15 camas, após a avaliação dos indicadores de produção nesse período. O acompanhamento clínico será realizado diariamente por uma equipa médica e de enfermagem, em presença durante o período diurno, e em regime de prevenção no período nocturno.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis