chamusca appmicromineiro slide

Politica

cartaxovilachamariajoaoalmas

A coligação “Juntos Pela Mudança”, liderada pelo PSD no concelho do Cartaxo, anunciou que Maria João Almas será a sua cabeça de lista à Assembleia de Freguesia de Vila Chã de Ourique nas próximas autárquicas de 1 de outubro.

Natural de Vila Chã de Ourique e eleita nesta Assembleia de Freguesia, Maria João Almas é empresária e gere uma empresa de materiais para a construção civil, tendo já passado pelo rancho folclórico “Os Campinos” de Vila Chã e pela comissão de pais da Escola EB1 local.

“Após ter, nos últimos quatro anos, defendido os interesses das pessoas, das coletividades e das instituições da minha terra enquanto eleita na Assembleia de Freguesia, entendo reunir condições para este novo e redobrado desafio”, afirma a candidata num comunicado de imprensa do movimento “Juntos Pela Mudança”, onde se diz “determinada e com coragem” para assumir esta candidatura.

santaremruibarreirolistas

A comissão política da concelhia de Santarém do PS aprovou a composição das listas concorrentes às próximas eleições autárquicas em reunião realizada na noite desta segunda-feira, 29 de maio.

Para a Câmara Municipal, o ex-presidente Rui Barreiro será novamente o cabeça de lista, seguindo-se José Augusto Alves, o atual presidente da Junta de Freguesia de Amiais de Baixo no segundo lugar, Virgínia Mena Esteves, professora, no terceiro, e a advogada Sofia Martinho na quarta posição.

A JS indicou o quinto lugar da lista, que será ocupado por João Catela, um veterinário de 28 anos, seguindo-se André Lopes, um empresário de 32 anos formado em relações internacionais, e Vânia Botequim, uma professora do ensino básico de 33 anos, nas sexta e sétima posições.

Dos membros efetivos, constam ainda Margarida Pinto, professora do 1º ciclo, no oitavo lugar, e o historiador Jorge Custódio na nona posição, indicado pelo movimento "Mais Santarém".

O ex-vereador Joaquim Neto, técnico superior do LNEC, foi o escolhido pela estrutura socialista scalabitana para encabeçar a lista à Assembleia Municipal, órgão onde o candidato também já foi líder de bancada.

A candidatura de Rui Barreiro, que tem ainda o professor António Pina Braz como diretor de campanha, vai ser apresentada oficialmente num jantar comício na sexta-feira, 2 de junho, a partir das 20 horas, no Cnema, com a presença do primeiro-ministro António Costa.

Durante esta iniciativa, vão também ser divulgados os nomes dos cabeças de lista às 18 Assembleias de Freguesia do concelho.

cdu cabrita

O gestor e administrador de empresas José Luís Cabrita, de 62 anos, vai ser o cabeça de lista da CDU à Câmara Municipal de Santarém nas eleições autárquicas de Outubro deste ano.

A apresentação dos primeiros nomes da coligação, que além do PCP inclui a Intervenção Democrática e Os Verdes, decorreu esta quinta-feira, dia 25 de maio, ao final da tarde, tendo sido revelado também o nome do atual vereador Francisco Madeira Lopes como cabeça de lista à Assembleia Municipal de Santarém.

Num discurso dividido entre as críticas à atual maioria do PSD que lidera a autarquia e as propostas da CDU, José Luís Cabrita revelou que nunca procurou nem almejou este lugar mas prometeu “a mesma dedicação, o mesmo empenho e o mesmo rigor” que sempre dedicou à sua atividade profissional.

Analisando o percurso da democracia no concelho, o cabeça de lista da CDU à autarquia escalabitana defendeu que Santarém tem vindo a perder importância como capital de distrito e do Ribatejo, apontando responsabilidades aos “sucessivos executivos municipais de maioria, primeiro do PS e nos últimos anos do PSD, incapazes de manter e muito menos desenvolver o concelho”.

“O PS, apesar de ter estado no poder no concelho de Santarém durante 29 anos, foi incapaz de estabelecer uma estratégia clara de desenvolvimento”, afirmou José Luís cabrita, lembrando que “alguns ainda não estão pagos e poderão vir a custar milhões”.

O dedo da CDU virou-se depois para o PSD, que após chegar ao poder se esqueceu, segundo enumerou Cabrita, da requalificação do mercado municipal, dos planos estratégicos da Ribeira e de Alfange, da casa dos Sabores, da Fundação da Liberdade, da Marina no Tejo, do projeto para o Campo da Feira, do Parque de Viaturas e de Viaturas Pesadas, além do crematório e das obras das barreiras.

Apontando depois ao futuro, José Luís Cabrita prometeu “uma análise cuidada das contas municipais” para tentar perceber as dívidas de terceiros à autarquia, sem que esta faça nada para recuperar esses valores, e o porquê dos 26,7 milhões de euros por receber, a maioria de comparticipações da União Europeia a obras já feitas.

A análise cuidada vai estender-se a “todo o processo de concessão do estacionamento de superfície, mas não só, a um privado, tentando reverter esta situação”.

XTerra Golegã - Fotos Carlos Simões