chamusca ensaiobambu

Politica

A Câmara Municipal do Cartaxo quer contratar mais cinco funcionários para reforçar o quadro dos Bombeiros Municipais do Cartaxo, bem como adquiri uma nova ambulância de socorro.

A intensão foi revelada pelo vice-presidente da autarquia na reunião do executivo cartaxeiro de 3 de janeiro. Fernando Amorim, que tem também o pelouro de Gestão de Recursos Humanos, informou o executivo que apesar das dificuldades existentes no município para fazer face a estes processos de recrutamento, e porque estas contratações não incrementam as despesas com o pessoal verificadas no ano anterior, será possível reforçar a operacionalidade da corporação.

O processo será apresentado pelo executivo à Assembleia Municipal, depois de obtido os pareceres das instituições que tutelam a administração local, já que é necessária a autorização deste órgão municipal, que deve deliberar sobre se considera estes processos de contratação e regularização dos recursos humanos, como processos fundamentados e essenciais.

Garantindo que o investimento nos Bombeiros Municipais vai continuar a ser uma das prioridades do município, o presidente da autarquia, Pedro Magalhães Ribeiro, admitiu a contratação de, pelo menos, mais cinco efetivos, o que irá permitir reforçar o serviço prestado à população, poupando em horas extraordinárias.

Parte desse investimento vai ser gasto na aquisição de uma nova ambulância de socorro – tipo B, no valor previsto de 50 mil euros, que assim se junta a uma outra ambulância deste tipo, de valor idêntico, adquirida em 2014. Estes dois veículos permitem a aplicação de medidas de suporte básico de vida destinadas a estabilização e transporte de doentes que necessitem de assistência durante o transporte.

cartaxo-leaks

O Presidente da Câmara do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, e o seu chefe de gabinete, Vasco Casimiro, apresentaram esta terça-feira, 10 de janeiro, na Polícia Judiciária (PJ), uma queixa por difamação contra os autores de uma página no Facebook chamada Cartaxo Leaks, entretanto desativada.

Na referida página, que denunciava alegadas irregularidades no Cartaxo, um dos posts motivou particularmente a reação de Pedro Ribeiro e Vasco Casimiro. Numa imagem montada, que retratava um alegado diálogo entre o presidente e o seu chefe de gabinete, Pedro Ribeiro dava conta que ambos iriam ganhar dinheiro com o negócio com a empresa Cartágua, que gere o abastecimento de água no concelho.

Pedro Ribeiro negou e denunciou, de imediato, o conteúdo da página Cartaxo Leaks, apresentando posteriormente queixa na PJ. “O Vasco Miguel Casimiro e eu apresentámos hoje queixa-crime na PJ. Expresso aqui a nossa gratidão pela forma como foi tratado este nosso assunto por parte do inspector que nos acolheu. Foi-nos dada a garantia que a Unidade Nacional de Combate à Cibercriminalidade -UNC3T - tudo fará para identificar o ou os autores desta calúnia, desta infâmia difamatória”, disse revelou Pedro Ribeiro na sua página na mesma rede social.

O presidente da Câmara do Cartaxo aproveitou para expressar a sua gratidão a todos que repudiaram a publicação e manifestaram a sua solidariedade e garantiu que o assunto não vai ficar esquecido.

Quem intentou contra a nossa honra retirou ontem a falsa informação. Que fiquem a saber que não será por isso que não serão identificados. Vamos continuar atentos a outras manobras desta natureza que, pela experiência que vivemos há 4 anos nas últimas eleições, só agora começaram. A todas elas responderemos desta forma. É tempo de dizermos BASTA!”, afirmou Pedro Ribeiro.

cartaxo -leaks

"É lamentável este tipo de práticas na nossa terra. Espero que a Polícia Judiciária descubra os seus autores. Serei o primeiro a denunciá-los aqui nesta rede social e irei recorrer a todas as instâncias para que sejam punidos. É tempo de dizer basta. A minha honra e a das pessoas que me acompanham merecem respeito", concluiu.

santarem seguranca

A Câmara Municipal de Santarém terminou o ano de 2016 com um saldo de gerência positivo de 6,3 milhões de euros (6.300.523,95€), cerca de um milhão e meio a mais que em 2015, ano em que o mesmo saldo de gerência foi de quase 4,7 milhões de euros (4 699 942,18€).

Na discussão deste assunto na reunião do executivo municipal desta segunda-feira, 9 de janeiro, o presidente da autarquia, Ricardo Gonçalves, considerou que esta é a prova de que a consolidação das contas do município é uma realidade.

O mapa de fluxos de caixa relativo ao exercício económico de 2016, para integração do saldo de gerência transitado nos fundos disponíveis de 2016, aponta para receitas e despesas de 59 231 898,89€ e foi aprovado, não tendo merecido qualquer reparo da oposição.

Desert Challenge 2017