chamusca carmen theobanner-cortes-e-lendas

Politica

 azulejos santarem

A deputada do CDS-PP eleita por Santarém, Patrícia Fonseca, defende a criação de uma Rota do Azulejo no concelho de Santarém e já manifestou essa intenção junto do Ministério da Cultura e da Câmara Municipal de Santarém.

Nas questões dirigidas à tutela, Patrícia Fonseca pergunta ao ministro se este conhece o vasto e rico património azulejar de Santarém e se considera viável o apoio do Ministério da Cultura à criação de uma Rota do Azulejo em Santarém, que teria, indiscutivelmente, um grande impacto turístico-cultural.

A deputada quer ainda saber em que ponto se encontra a candidatura do azulejo português a património mundial, anunciada em maio de 2015, e preparada pela Direção-Geral do Património Cultural, em parceria com o Laboratório Nacional de Engenharia Civil e a Comissão Nacional da UNESCO.

Já à Câmara Municipal de Santarém, Patrícia Fonseca pergunta se está sensibilizada para o património azulejar de Santarém, que medidas têm sido tomadas pela autarquia com vista à conservação e preservação do referido património e, ainda, se o presidente da CMS considera a criação de uma Rota do Azulejo em Santarém.

Segundo o CDS-PP, a cidade de Santarém é uma das cidades portuguesas com uma das coleções mais ricas e que inclui exemplares pintados pelos principais pintores de cada época. Vários estudos realizados ao longo do século passado, e já do atual, dão relevo ao acervo cerâmico azulejar de Santarém, que se encontra em igrejas, capelas, oratórios, antigos conventos, casas particulares e, também, em muitas fachadas.

“A criação de uma Rota do Azulejo em Santarém teria, por tudo isto, um grande impacto turístico-cultural”, remata a proposta da deputada centrista.

ouremluisalbuquerquecandidato

Luís Albuquerque vai ser o cabeça de lista do PSD à Câmara Municipal de Ourém nas próximas eleições autárquicas, que serão realizadas ainda este ano.

O atual vereador eleito pela coligação “Ourém Sempre”, que em 2013 liderou uma união de social-democratas e centristas, foi oficializado como candidato este sábado, 11 de março, num jantar que contou com a presença do ex-primeiro ministro Pedro Passos Coelho.

Luís Albuquerque traçou como objetivo recuperar a Câmara de Ourém para o PSD, que é gerida pelo PS há dois mandatos consecutivos.

O cabeça de lista defendeu também um tratamento igualitário para todos as freguesias, sustentando que o trabalho autárquico no concelho não se pode ficar só por Ourém e Fátima, e disse que já visitou mais de uma centena de associações e empresas para conhecer a fundo os problemas que mais afetam os munícipes.

Numa intervenção mais vocacionada para a atualidade política nacional, Pedro Passos Coelho aproveitou aquilo que considera ser a “distorção da realidade” encenada pelo governo para traçar um paralelo com o concelho de Ourém.

Segundo o presidente do PSD, Ourém e o país “pararam no tempo”, mas o partido “está empenhado no combate autárquico”.

Para que “as terras possam ser melhor governadas a partir de 2017, são candidaturas como a do Luís Albuquerque que reafirmarão o PSD como a força política mais próxima do poder local”, afirmou Pedro Passos Coelho.

abranteseduardojorge

“Deficiência: que modelo de vida independente” é o tema da audição pública que o Bloco de Esquerda vai promover no próximo dia 18 de março, às 15 horas, no auditório do Edifício Pirâmide, em Abrantes.

A sessão contará com a presença dos deputados Jorge Falcato e Carlos Matias, e do ativista pela vida independente, Eduardo Jorge, que, há cerca de três anos, iniciou uma greve de fome relacionada com esta questão, em frente à Assembleia da República.

“Desde então, a comunidade das pessoas com deficiência tem reiterado a exigência desse direito tão simples que é poder decidir como, onde e com quem viver, isto é, a possibilidade de serem donos das suas vidas”, salienta uma nota de imprensa da Coordenadora de Santarém.

Agora que se encontra em discussão pública a proposta governamental de um Modelo de Apoio à Vida Independente, que prevê projetos-piloto para o período 2017-2020, o BE pretende colocar o assunto na agenda do dia, sobretudo “como deverá ser esse modelo e como será posto em prática em Portugal”, segundo se lê no mesmo documento.

Balonismo em Coruche - Fotos João Dinis