chamusca natalmicromineiro slide

Politica

ricardo pedro marques

A empresa Infraestruturas de Portugal (IP) anunciou esta quarta-feira, 24 de novembro, que vai investir quase 7 milhões de euros na recuperação da Estrada Nacional 362 (EN 362), entre Alcanede e Santarém, e da Estrada Regional 361 (ER 361), entre Amiais de Cima e Alcanena, mas deixa de parte a alteração do traçado nas chamadas curvas de Alcanede, há muito reivindicada pelas autarquias e utilizadores.

Na cerimónia de lançamento da empreitada de beneficiação da EN 362, realizada esta manhã em Alcanede, que contou com a presença do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, o presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves agradeceu o investimento mas, afirmando não querer parecer "ingrato", disse ser fundamental "começar a trabalhar" na correção do traçado.

Dirigindo-se ao ministro e ao presidente da IP, António Laranjo, Ricardo Gonçalves explicou a importância da requalificação da via, com alteração de traçado e eliminação das curvas entre Tremês e Aldeia da Ribeira, para as maiores empresas da região, uma zona responsável por 500 a 600 milhões de euros de faturação, sendo que cerca de 80 por cento desse valor é para exportação.

O presidente da Câmara de Santarém estima que a correção do traçado possa rondar os 5 milhões de euros, que vão permitir reduzir a ligação entre a rotunda da fábrica da Font Salem e Alcanede dos atuais cerca de 35 para 20 minutos. "Já contaram e há cerca de 160 curvas entre a antiga Fábrica Cintra e o concelho de Porto de Mós", referiu Ricardo Gonçalves.

MINISTRO COMPREENDE MAS DIZ QUE PARA JÁ NÃO HÁ MAIS DINHEIRO

Em resposta a Ricardo Gonçalves e ao presidente da Junta de Freguesia de Alcanede, Manuel Joaquim Vieira, que também pediu uma intervenção mais profunda na EN3 62, o Ministro do Planeamento e das Infraestruturas disse compreender os problemas e ambições dos autarcas, empresários e população, mas lembrou que já vão ser gastos cerca de 7 milhões, mais do que inicialmente previsto pela IP.

"Percebo bem a importância económica desta parte do distrito", disse Pedro Marques, referindo que o Governo foi sensível às ambições dos autarcas e deputados da região e à pressão do movimento cívico que recolheu cerca de 4 mil assinaturas, uma situação também elogiada pela presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira, que lembrou a importância daquelas duas vias para a ligação estratégica à A1 e à zona Oeste.

7 MILHÕES PARA RECUPERAR 28 QUILÓMETROS

As obras hoje anunciadas para a EN362 e para a ER361 têm um custo estimado de quase 7 milhões de euros, que vão permitir requalificar quase 28 quilómetros.

No caso da ER361, o presidente da IP explicou que o troço a recuperar, entre Amiais de Cima e Alcanede, na distância de cerca de 7 quilómetros, tem um preço base de 3,5 milhões, com um prazo de execução de 330 dias (11 meses). A abertura das propostas será esta sexta-feira, sendo de prever que a obra fique pronta até final de 2019.

A intervenção na via, que tem um tráfego de quase 2 mil veículos por dia, 7% dos quais pesados, prevê a recuperação do pavimento, drenagens, construção de cerca de 1.400 metros quadrados de passeios, colocação de cerca de 200 sinais de trânsito e de cerca de 3 quilómetros de rails de proteção.

Já as obras na EN362, implicam a recuperação do pavimento em cerca de 21 quilómetros, entre a rotunda da Font Salem e Alcanede, estrada por onde passam diariamente uma média de 3.650 veículos, 7% dos quais pesados.

António Laranjo diz que as obras deverão custar cerca de 3,3 milhões de euros, com um prazo de execução de 7 meses. Além do pavimento e das drenagens, serão construídos cerca de 6.000 metros quadrados de passeios, colocados 500 sinais e 3,3 quilómetros de guardas de segurança.

cartaxoPSdesenvolvimentorural

O desenvolvimento rural é o tema central da próxima edição das “Conversas 20.30”, que a Federação Distrital de Santarém do PS vai realizar no auditório da Quinta das Pratas, no Cartaxo, na próxima quinta-feira, 25 de outubro, a partir das 21 horas.

Esta iniciativa vai contar com as intervenções de Miguel Freitas, o atual secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, no encerramento, e de Pedro Torres, responsável pela organização da AgroGlobal, e de Jorge Froes, do Projeto Tejo, durante o período de debate.

A sessão de abertura estará a cargo de António Gameiro, presidente da federação socialista do distrito, e de Pedro Magalhães Ribeiro, presidente da Câmara Municipal do Cartaxo.

ruiriovistiaribatejo

Rui Rio, o atual presidente do PSD, vai visitar em trabalho político os concelhos da Chamusca e Santarém na próxima quarta-feira, 24 de outubro.

No período da manhã, o líder social democrata vai conhecer o Sistema Integrado de Tratamento e Eliminação de Resíduos da SISAV, e o Centro Integrado de Valorização Energética, Reciclagem e

Tratamento de Resíduos Hospitalares, Industriais e Animais “Somos Ambiente”, no Eco Parque do Relvão, na Chamusca.

Durante a tarde, Rui Rio participa numa reunião da Comissão Política Nacional do PSD, às 15 horas, seguindo-se uma reunião com militantes do distrito de Santarém às 18h30, ambas no Santarém Hotel.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves