app chamuscabanner festas coruche

Politica

duratemarquesifsc

Duarte Marques, deputado do PSD eleito pelo círculo de Santarém, foi eleito primeiro vice-presidente do Instituto Francisco Sá Carneiro, que tem um novo Conselho de Administração liderado por Luis Alves Monteiro.

“É uma enorme prova de confiança e reconhecimento pelo empenho e dedicação que desde sempre tenho colocado na defesa e promoção dos valores do PSD e do legado de Francisco Sá Carneiro”, considerou o deputado natural de Mação, salientando que “a formação de quadros e a descentralização da atividade do IFSC serão uma prioridade para este mandato”.

Da nova direção fazem ainda parte Luis Mira Amaral, antigo ministro da Indústria e ex-deputado eleito pelo distrito de Santarém, e Nuno Matias, vereador da Câmara de Almada, como vice-presidentes.

Francisco Pinto Balsemão, militante nº 1 do PSD, continua a presidir ao Conselho Geral deste instituto ligado ao PSD.

ponte chamusca

A Resolução da Assembleia da República que recomenda ao Governo a adoção de novas medidas para a travessia entre a Chamusca e a Golegã foi publicada em Diário da República no dia 26 de junho, sendo vista como mais um passo para que a construção de uma nova ponte possa ser considerada uma prioridade no próximo Plano Estratégico de Transportes e Infraestruturas.

A recomendação, aprovada por todos os partidos, determina que se adotem medidas de regularização do tráfego rodoviário na Ponte João Joaquim Isidro dos Reis (vulgarmente conhecida como Ponte da Chamusca, construída em 1909); que se procurem soluções de financiamento para a conclusão da construção dos troços em falta do designado IC 3; que se atribua prioridade nos investimentos da empresa pública Infraestruturas de Portugal, S. A., à construção de uma nova travessia do rio Tejo, entre a Chamusca e a Golegã; e ainda, que se estudem soluções sustentáveis, de longo prazo, para os constrangimentos existentes.

O texto publicado resultou da discussão na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, de vários projetos de resolução onde estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal da Chamusca, Paulo Queimado e a Vice-Presidente Cláudia Moreira.

Segundo uma nora de imprensa da Câmara da Chamusca, “os constrangimentos da Ponte da Chamusca afetam, direta e indiretamente, o quotidiano de milhares de pessoas e empresas”, incluindo residentes, trabalhadores, estudantes, veículos de emergência e militares, entre outros.

“É consensual, por isso, que a resolução do problema seja uma prioridade do Governo, com foco na qualidade de vida e segurança das pessoas e, na economia da região”, refere o mesmo comunicado.

golegaequuspolis

As instalações da Câmara Municipal da Golegã foram alvo de buscas da Polícia Judiciária (PJ) e do Ministério Público (MP) esta quarta-feira, 27 de junho, no âmbito da operação "Tutti Frutti", que está a investigar vários titulares de cargos públicos do PSD e do PS.

Esta investigação incide num período que vai de 2016 até outubro de 2017, data em que Rui Medinas, que governou a autarquia pelo PS no mandato 2013 – 2017, foi substituído na presidência por José Veiga Maltez.

O atual presidente da Câmara da Golegã confirmou à Agência Lusa que os inspetores pediram “para analisar pastas no gabinete do vereador que detém o pelouro das obras, procurando em particular processos relacionados com um conjunto de empresas ligadas a infraestruturas desportivas".

No total, a PJ realizou mais de 70 buscas a nível nacional, incluindo autarquias, sociedades e instalações partidárias, no continente e também nos Açores.

Os crimes em investigação estão relacionados com corrupção passiva, tráfico de influência, participação económica em negócio e financiamento proibido, segundo a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis