chamusca apptagus

Politica

santaremSVPVFmifu

O Movimento Independente das Freguesias Unidas (MIFU), que lidera a União de Freguesias de São Vicente do Paul e Vale de Figueira, foi o primeiro a entregar as listas concorrentes às próximas eleições autárquicas no Tribunal de Santarém, na tarde desta segunda-feira, 31 de julho.

Um dia antes, no domingo, 30 de julho, o PS apresentou oficialmente a sua candidatura e a composição das listas que concorrem à Assembleia da mesma União de Freguesias, numa sessão que decorreu em Vale de Figueira.

O MIFU volta a apresentar como cabeça de lista o atual presidente, Ricardo Costa, que lidera a freguesia há 28 anos (primeiro como presidente da Junta de Freguesia de São Vicente do Paul, e agora a tentar o segundo mandato consecutivo depois da junção administrativa com Vale de Figueira).

“Precisávamos de 80 assinaturas e recolhemos perto de 150”, disse o candidato à entrada do Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão de Santarém, onde explicou que os nomes que compõe as listas são “repartidos entre Vale de Figueira e São Vicente do Paul”.

“É a prova de que a união está a funcionar, porque nós nunca tivemos qualquer diferença de tratamento entre as duas freguesias que se juntaram”, salientou Ricardo Costa, que tem Maria João Miranda como número dois e Francisco Oliveira como número três, mantendo-se Susana Veiga Branco como a escolha para liderar a Assembleia da União de Freguesias.

Jovem geógrafo lidera candidatura do PS

santaremSVPVFpsFormado em geografia e natural de Vale de Figueira, João Ferrão é o cabeça de lista do PS a esta União de Freguesias.

“Candidato-me pela melhoria da qualidade de vida de todos os cidadãos”, frisou João Ferrão na apresentação da sua candidatura, numa sessão que contou com a presença de Rui Barreiro, o candidato socialista à Câmara de Santarém.

Na sua intervenção, João Ferrão sublinhou que os problemas da poluição que afetam os rios Tejo e Alviela não podem ser esquecidos e frisou que as suas prioridades serão “tudo aquilo que a atual gestão autárquica não fez”.

“A colocação de alcatrão, por si só, não gera desenvolvimento”, afirmou João Ferrão, que lamentou não existir na freguesia uma atividade cultural mais diversificada.

azambuja preescola

A Câmara Municipal de Azambuja submeteu um conjunto de candidaturas no âmbito do programa “Portugal 2020”, nomeadamente para a Requalificação da Zona Ribeirinha do Esteiro de Azambuja, para a construção de um edifício de Pré-Escolar em Aveiras de Cima e para um projeto destinado a encontrar soluções para melhorar a qualidade do ar em zonas industriais do concelho.

O projeto da Requalificação da Zona Ribeirinha da Vala do Esteiro de Azambuja, tem como objetivo a requalificação ambiental e o arranjo paisagístico da área envolvente ao “Esteiro”, bem como o desassoreamento e estabilização hidráulica e de obras de contenção deste curso de água.

O projeto de integração paisagística prevê criar um ambiente visual agradável e inclui a reabilitação da zona adjacente à estação ferroviária da vila, a criação de zonas de acesso à vala para a prática de pesca desportiva, o reordenamento das áreas de estacionamento, bem como a criação de uma ciclovia, uma zona de piquenique e equipamentos de atividade física ao ar livre.

O desassoreamento do leito permitirá o uso de pequenas embarcações fora do período de maré baixa. Nesta requalificação paisagística, está também previsto o desassoreamento e estabilização das margens do “Esteiro” e do muro de suporte, bem como a instalação de um bar/esplanada e arranjo da respetiva envolvente.

Este projeto surge no âmbito do “PORAlentejo 2020” e terá um custo total de 1.192.014,26€.

Outro projeto submetido a candidatura é a construção de Edifício para Pré-Escolar no Agrupamento Vale-Aveiras que vem colmatar a ausência de oferta pública daquele nível de ensino na freguesia de Aveiras de Cima.

Este novo estabelecimento de ensino pré-escolar contempla a construção de salas de atividades, de sala polivalente, espaço de refeições e copa, sala de educadoras/es, instalações sanitárias distintas para crianças e para adultos com a vertente para mobilidade reduzida. Contempla no exterior um recinto de jogo e recreio, bem como um pequeno campo desportivo.

Este projeto está já a ser implantado na Rua do Carrasco, em Aveiras de Cima, numa área total de 1.637 m2, e insere-se, igualmente, no programa “PORAlentejo 2020”, com um investimento total é de 513.636,52€.

De referir, que esta obra encontra-se em fase de conclusão, iniciando a sua atividade já no início do ano letivo 2017/2018.

Foi, ainda, apresentada a candidatura para soluções compartilhadas para a qualidade do ar na Europa. Esta candidatura tem por objetivo a redução da poluição do ar no concelho de Azambuja e surge devido à concentração de algumas empresas cuja atividade é suscetível de lançar para a atmosfera emissões que afetam a qualidade do ar nesses locais.

Trata-se, também, de um projeto europeu - Interreg Europe - com um investimento global de todas as partes interessadas orçado em 1.543.905,00€. A Azambuja caberá um investimento de 213.725,00€, cofinanciado a 85% (181.666,25€).

ricardo goncalves

O atual presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), será o cabeça de lista do partido à liderança da autarquia nas eleições de autárquicas de 1 de outubro mas José Gandarez, presidente da concelhia e que até aqui era apontado como número dois, sai da lista e será o candidato à Assembleia Municipal.

Depois das divergências internas dos últimos dias, a reunião da Comissão Política Concelhia do PSD realizada na noite desta quinta-feira, 27 de julho, acabou por ser calma, com os seis primeiros da lista a serem aprovados sem qualquer contestação.

A maior novidade é a entrada para número dois da lista do presidente da distrital do PSD e deputado na Assembleia da República, Nuno Serra, acabando assim o braço de ferro entre Gonçalves e Gandarez, que segundo a Rede Regional conseguiu apurar, praticamente já não se falavam.

Na terceira posição surge a vereadora Inês Barroso, atual responsável, entre outros, pelos pelouros do associativismo, desporto, educação e juventude, seguida de uma novidade – Cláudia Coutinho – que já fez parte do Gabinete de Apoio a Ricardo Gonçalves mas esteve ausente durante cerca de um ano, tempo em que esteve a viver em Angola.

No quinto lugar da lista, posição que também motivou divergências, surge outra cara nova – o bancário e presidente da Assembleia de Freguesia de Alcanede, Jorge Rodrigues – indicado pela concelhia.

Finalmente, na sexta posição, como estava previsto desde início, ficou o presidente da concelhia da JSD, Ricardo Rato.

Gandarez lidera lista à Assembleia Municipal

As alterações na lista da autarquia obrigaram a alterações na lista à Assembleia Municipal, cujo atual presidente, o médico António Pinto Correia, eleito pelo PSD, há muito que tinha anunciado que não se recandidatava.

Nuno Serra foi inicialmente a escolha do partido para este lugar mas, com a sua entrada para número dois da câmara, acabou por haver uma troca e José Gandarez, que saiu pelos motivos já invocados, será assim o cabeça de lista à Assembleia Municipal.

 

NOTÍCIA RELACIONADA:

Ricardo Gonçalves pode não ser candidato do PSD em Santarém

XTerra Golegã - Fotos Carlos Simões