chamusca ensaiobambu

Politica

santaremepcapartamentos

A Câmara de Santarém vai vender em hasta pública dois blocos de apartamentos da antiga Escola Prática de Cavalaria (EPC), que estão devolutos desde que o Exército Português abandonou o espaço, há 10 anos.

A hasta pública está marcada para o próximo dia 31 de janeiro, às 10h30, no salão nobre da autarquia, e, além dos blocos 3 e 4 da ex-EPC, estará também para venda o terreno no Bairro 16 de Março.

Cada um dos lotes do antigo bairro militar terá um valor base de licitação de 536.320 euros, ao passo que o bairro 16 de março tem como valor base de licitação 410.800 euros, segundo um comunicado de imprensa da autarquia scalabitana.

cgd geral

Os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Santarém enviaram esta segunda-feira, 9 de janeiro, um conjunto de questões ao Ministro das Finanças, Mário Centeno, no sentido de esclarecer o impacto do plano de reestruturação da Caixa Geral de Depósitos (CGD) no distrito de Santarém.

Duarte Marques (que integra a Comissão de inquérito à CGD), Nuno Serra (membro da Comissão de Finanças) e Teresa Leal Coelho (presidente da Comissão de Orçamento e Finanças da Assembleia da República), querem saber “em que medida a redução do horário de funcionamento dos balcões da CGD nos concelhos do interior do país cumpre a “Estratégia de Valorização do Interior”, de que forma melhora a qualidade do serviço prestado aos cidadãos, e se no plano de restruturação da CGD está previsto o encerramento de algum balcão do banco público no distrito de Santarém.

“A somar ao aumento das portagens, ao aumento dos impostos dos combustíveis ao brutal corte no investimento público, tudo matérias que afetam sobremaneira o interior do país e os territórios mais distantes do litoral, o governo permite agora que também a CGD reduza a sua atividade nestas regiões”, criticam os deputados social democratas.

tribunal alcanena

A presidente da Câmara Municipal de Alcanena, Fernanda Asseiceira, e os vereadores Maria João Gomez, Luís Pires e Hugo Santarém deslocaram-se no dia 4 de janeiro ao tribunal da vila para assinalar o regresso dos julgamentos a Alcanena, agora Juízo de Proximidade.

Recorde-se que o Tribunal de Alcanena foi alvo de melhoramentos, tendo a autarquia procedido a obras de requalificação da sala de julgamentos, no valor de 16.630,59€ (+ IVA), e realizado vários melhoramentos no edifício, como a construção de uma rampa de acesso para pessoas com mobilidade reduzida.

Estes melhoramentos haviam sido assumidos por Fernanda Asseiceira a 3 de novembro de 2016, quando reuniu com a secretária de Estado da Justiça, Anabela Pedroso, reafirmando na altura a disponibilidade da autarquia em criar as condições necessárias no edifício do tribunal para que os julgamentos regressassem a Alcanena em 2017.

Desert Challenge 2017