banner rederegional casaPiaavisan2018

rio chamusca

O presidente do PSD, Rui Rio, afirmou esta quarta-feira, 24 de outubro, que "falta vontade política para concluir acessibilidades na Chamusca", nomeadamente no que diz respeito ao troço da A13 entre Almeirim e Vila Nova da Barquinha/Entroncamento, de acesso ao Eco Parque do Relvão, que recebe resíduos industriais de todo o país.

"Se estamos a falar de investimentos que rondam os 100 a 150 milhões de euros, é dinheiro, mas se pensarmos à escala nacional são investimentos reduzidos face a outros que se vão fazendo", disse Rui Rio, acrescentando que a não construção de 30 quilómetros de estrada e de uma nova travessia na zona da Chamusca revela "falta de vontade política de olhar para um real problema nacional e decidir fazer o que falta fazer".

Rui Rio esteve de visita ao concelho da Chamusca e ao Eco Parque do Relvão, onde visitou duas empresas ali instaladas - a SISAV - Sistema Integrado de Tratamento e Eliminação de Resíduos, que faz tratamento de solos, de resíduos industriais perigosos, óleos usados, e lamas, entre outros, e a Somos Ambiente - ACE, Centro Integrado de Valorização e Tratamento de Resíduos Hospitalares e Industriais, que tem por missão incinerar resíduos hospitalares e industriais perigosos.

O presidente da Câmara Municipal da Chamusca, Paulo Queimado (PS), que acompanhou a visita, diz que o reconhecimento da necessidade de construir as estradas é "consensual" entre todos os partidos políticos e que o problema ultrapassa a Chamusca, mexendo com toda a região.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves