app chamuscamicromineiro slide

A Assembleia da República aprovou na manhã desta sexta-feira, 6 de abril, por unanimidade, dois votos de pesar - um dos PSD outro do CDS - pela morte de José Andrade, antigo deputado, ex-presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e ex-vereador da Câmara de Santarém.

José Andrade, o primeiro presidente do Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), e um nome ligado ao PSD, partido pelo qual foi candidato à presidência da Câmara Municipal de Santarém, em 2001, morreu na terça-feira, 3 de abril, vítima de doença prolongada.

Nascido no Vale de Santarém a 8 de Maio de 1948, José Andrade viveu quase sempre em Almeirim. Começou a ocupar cargos de destaque na Primeira Legislatura, onde foi deputado na Assembleia da República entre 1976 e 1979 e, mais tarde, em 1996, chegou a presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), cargo onde se manteve durante 3 anos.

A ligação à política e à agricultura foram a base para ser, a par de José Manuel Casqueiro, o grande responsável pela construção do CNEMA, que permitiu retirar a Feira Nacional de Agricultura para a Quinta das Cegonhas, espaço que passou a acolher, além da feira, outros eventos importantes.

Após ter sido presidente do CNEMA e da CAP, em 2001, foi cabeça de lista do PSD à Câmara de Santarém, tendo perdido na disputa com Rui Barreiro (PS). Quatro anos mais tarde, num processo que não foi pacífico, acabaria por não se recandidatar, tendo sido substituído por Moita Flores.

Homem ligado á terra e aos touros, engenheiro agrónomo de formação, era um desportista, tendo jogado futebol nos juniores do Sporting e sido vice-campeão nacional de ralis no primeiro campeonato da modalidade realizado em Portugal.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis