app chamuscacoruche ficor

iki mobile2

O presidente da Câmara de Coruche, Francisco Oliveira, considera que o recente investimento da Iki Mobile, que esta terça-feira, 6 de fevereiro, inaugurou a primeira fábrica de telemóveis portugueses coloca "Coruche no centro do mundo".

"Lisboa está já ali e Coruche é já aqui", disse o autarca, referindo-se à proximidade com a capital (cerca de 80 Km), um fator competitivo para o concelho que, apesar da sua aparente interioridade, tem a atual zona industrial do Monte da Barca lotada e em desenvolvimento um parque empresarial de 47 hectares que em breve estará preparado para acolher outros investimentos como o da Iki Mobile.

Mostrando a sua confiança de que os cerca de quatro 4 milhões de euros que estão a ser gastos para dotar o novo parque empresarial, cujos terrenos serão vendidos ao preço simbólico de 50 cêntimos por metro quadrado, serão, no futuro, uma mais valia para o concelho, Francisco Oliveira agradeceu a aposta da Iki Mobile e desejou os maiores sucessos à nova empresa que "vai levar Coruche e a sua cortiça a todo o mundo".

"Obrigado por ter acreditado em Coruche", disse o autarca, dirigindo-se ao presidente executivo da Iki Mobile, Tito Cardoso, e afirmando que para que este processo fosse levado a bom porto foi necessário "lutar contra alguns ventos e marés".

Francisco Oliveira revelou ainda que a câmara está a preparar o lançamento de duas startups no concelho, uma dedicada á floresta e agricultura e outra de um âmbito mais multidisciplinar.

 

NOTÍCIA RELACIONADA:

Primeiros telemóveis "made in Ribatejo" já estão a sair de Coruche

Inauguração Sabores do Toiro Bravo, em Coruche - fotos João Dinis