app chamuscamicromineiro slide

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) aprovou esta quarta-feira, 13 de dezembro, o orçamento para 2018, no valor de 5,8 milhões de euros, menos 0,8 milhões do que o orçamento deste ano.

As Opções do Plano e Orçamento da CIMT para 2018 foram aprovados por maioria, com 33 votos a favor e três votos contra (CDU), num total de 36 deputados representantes das assembleias municipais dos 13 concelhos da região.

Os investimentos assentam em 5 vetores: a valorização dos recursos endógenos e do potencial turístico [cerca de 1 milhão de euros], incorporação de valor na atividade empresarial [180 mil euros], promoção da coesão e da qualidade de vida [1 milhão de euros], consolidação da massa crítica e urbana [mais de meio milhão de euros] e governação inteligente e multidimensional [perto de 2 milhões de euros].

As Rotas e Percursos em Património Natural, a programação Cultural em Rede - Caminhos, o 'MARIA' - Estratégia Integrada de Intervenção na Área da Violência Doméstica e de Género, o projeto 'Transporte a Pedido', o cadastro de infraestruturas em baixa e a eficiência hídrica, a gestão integrada de proteção civil e florestas, o sistema de videovigilância e a adaptação às alterações climáticas, são alguns dos projetos que vão principiar em 2018 ou que, tendo já tido início, vão ter continuidade no próximo ano.

A CIMT integra os municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis