chamusca appelgalego natal2017

chamuscapontetransito

O CDS/PP levou à Assembleia da República os problemas de atravessamento Ponte João Joaquim Isidro dos Reis, que liga os concelhos da Chamusca e Golegã, exigindo ao governo que assegure o ordenamento e a gestão eficiente do tráfego.

“A travessia viária do rio Tejo é fundamental para o desenvolvimento e sustentabilidade do distrito de Santarém”, considera a deputada Patrícia Fonseca, que entregou no Parlamento uma recomendação onde exige a intervenção rápida ao Governo.

Os centristas recordam que, em fevereiro de 2017, a Infraestruturas de Portugal colocou semáforos como solução provisória para minimizar os graves congestionamentos de trânsito na ponte, mas esta é uma “solução não se tem revelado satisfatória”.

Os semáforos estão frequentemente desligados, ou encontram-se intermitentes quando ligados, “permitindo que o trânsito de ambos os lados avance sem visibilidade suficiente para perceber se a travessia poderá, ou não, ser realizada”.

“A necessidade de circulação alternada, aliada à falta de visibilidade devida à sua extensão e à impossibilidade de, no tabuleiro, se cruzarem dois veículos pesados, provocam diariamente vários engarrafamentos e estrangulamentos, que demoram horas a ser resolvidas, com todos os prejuízos que daí resultam, tanto a nível económico, como para meios de socorro e segurança e, ainda, para a qualidade de vida das populações”, sublinha Patrícia Fonseca.

Coruche: Partida Sahara Desert Challenge | Fotos: João Dinis