chamusca appTecfresh17

cartaxo casal branco avipronto

A Câmara Municipal do Cartaxo aprovou, por unanimidade, na reunião do executivo municipal desta segunda-feira, 7 de agosto, uma proposta que prevê a reversão, a favor do município, dos terrenos que a empresa Avipronto detém na Zona de Atividades Económicas do Casal Branco, na freguesia de Pontével.

A proposta foi do presidente da autarquia, Pedro Magalhães Ribeiro, que defendeu que “os 20 lotes de terreno entregues à Avipronto pelo valor simbólico de 1 euro, devem regressar ao património do município”, uma vez que “apesar da insistência e dos inúmeros contactos com a empresa”, a Avipronto “não mostrou qualquer iniciativa real para iniciar os trabalhos de infraestruturas a que está obrigada pelo protocolo assinado em 2008”.

O autarca lembrou que “as expectativas criadas na altura, quer no que respeita ao investimento a fazer, quer aos postos de trabalho diretos e indiretos a criar pela empresa, não se concretizaram”, pelo que havendo três empresas "com aspirações reais a instalar os seus negócios na ZAE do Casal Branco", é "o momento certo para exercer o direito de reversão sobre aqueles terrenos, de desvincular o município de qualquer obrigação com a Avipronto”.

"A reversão dos terrenos poderá trazer o Casal Branco de volta à vida económica do concelho e da região”, completou Pedro Ribeiro, acrescentando que a reversão “permitirá a procura de soluções para o investimento nas infraestruturas comuns que sabemos serem necessárias”, e referindo que “uma das soluções consideradas, é que estas possam ser uma contrapartida das empresas que ali se venham a instalar”.

A decisão final deverá agora ser deliberada na sessão da Assembleia Municipal que decorrerá no início de setembro.

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis