chamusca appmicromineiro slide

cartaxo rua batalhoz

O relatório de gestão da Câmara Municipal do Cartaxo foi aprovado esta segunda-feira, 17 de abril, com três votos a favor do PS e a abstenção de do PSD e de um eleito do movimento independente Paulo Varanda – Movimento pelo Cartaxo, que só se fez representar na reunião por Nuno Nogueira.

Entre os dados mais relevantes das contas da autarquia no ano passado estão a redução de 1,86 milhões de euros no passivo total, bem como a redução de 40,82% dos pagamentos em atraso com mais de 90 dias, a redução de 112 dias no prazo médio de pagamento e a redução de 44,90% da dívida transitada em relação a 2013. Os números de 2016 estabelecem ainda o melhor resultado líquido desde 2009, bem como a melhor taxa de execução orçamental desde 2008.

“Estas contas fecham um ciclo de luta contra a rutura financeira e a falta de credibilidade do Município, que se encontravam em queda livre no início do mandato. Foi difícil, vai ser difícil, mas conseguimos inverter a tendência de queda. É agora possível encarar o futuro com mais esperança”, analisa o presidente da autarquia, Pedro Magalhães Ribeiro.

“Foram três anos de esforço dos nossos concidadãos, dos nossos serviços e dos nossos trabalhadores, dos autarcas das freguesias, das associações, dos empresários, dos comerciantes, que nos ajudaram a chegar a 2017 e a poder afirmar que o tempo de emergência que ultrapassámos em conjunto, pode agora ser substituído por um novo tempo de consolidação da confiança e de construção cuidadosa e responsável, de um futuro melhor para o concelho”, acrescentou o autarca.

O vice-presidente da Câmara e responsável pelo pelouro de Gestão e Finanças, Fernando Amorim, lembrou que “no primeiro orçamento elaborado por este executivo, o valor da dívida que transitou de 2013 para o orçamento de 2014 foi superior a 29 milhões 173 mil euros, enquanto o valor que transitou de dívida de 2016 para 2017 foi de 16 milhões 98 mil euros”, o que representa uma “redução superior a 44,9%” .

As Demonstrações Financeiras e Relatório de Gestão 2016 – irá à sessão da Assembleia Municipal, para discussão e deliberação, no dia 26 de abril.

XTerra Golegã - Fotos Carlos Simões