chamusca baguncadabanner tasquinhas2017

 azulejos santarem

A deputada do CDS-PP eleita por Santarém, Patrícia Fonseca, defende a criação de uma Rota do Azulejo no concelho de Santarém e já manifestou essa intenção junto do Ministério da Cultura e da Câmara Municipal de Santarém.

Nas questões dirigidas à tutela, Patrícia Fonseca pergunta ao ministro se este conhece o vasto e rico património azulejar de Santarém e se considera viável o apoio do Ministério da Cultura à criação de uma Rota do Azulejo em Santarém, que teria, indiscutivelmente, um grande impacto turístico-cultural.

A deputada quer ainda saber em que ponto se encontra a candidatura do azulejo português a património mundial, anunciada em maio de 2015, e preparada pela Direção-Geral do Património Cultural, em parceria com o Laboratório Nacional de Engenharia Civil e a Comissão Nacional da UNESCO.

Já à Câmara Municipal de Santarém, Patrícia Fonseca pergunta se está sensibilizada para o património azulejar de Santarém, que medidas têm sido tomadas pela autarquia com vista à conservação e preservação do referido património e, ainda, se o presidente da CMS considera a criação de uma Rota do Azulejo em Santarém.

Segundo o CDS-PP, a cidade de Santarém é uma das cidades portuguesas com uma das coleções mais ricas e que inclui exemplares pintados pelos principais pintores de cada época. Vários estudos realizados ao longo do século passado, e já do atual, dão relevo ao acervo cerâmico azulejar de Santarém, que se encontra em igrejas, capelas, oratórios, antigos conventos, casas particulares e, também, em muitas fachadas.

“A criação de uma Rota do Azulejo em Santarém teria, por tudo isto, um grande impacto turístico-cultural”, remata a proposta da deputada centrista.

Carnaval Samora Correia - Fotos João Dinis