chamusca appelgalego natal2017

ARMÉNIO GOMES, Economista

Depois de tanto se ter investido na Educação das novas gerações, Portugal continua a ser uma pequena aldeia à beira mar. Não se esperaria destas novas gerações uma atitude crítica quanto ao que se passa? A política continua igual, políticos dizem e fazem o que querem, tendo a bênção do eleitorado que pensa estar a mudar de direção (direita ou esquerda) mas segue sempre em frente. Em vez de gastarmos energias a contribuir para uma solução para a crise, vivemos um constante jogo doentio da “fofoca” que me faz lembrar o “diz que disse” das aldeias de antigamente.

Vejamos os últimos episódios: a vizinha Margarida Rebelo Pinto no lançamento do seu último livro na RTP diz que sente repulsa por quem se opõe à austeridade (excelente golpe de marketing que ela conseguiu a pouco tempo do Natal), o sacristão César das Neves teve as suas declarações polémicas sobre o ordenado mínimo.

Depois de cada declaração, segue-se sempre o comentário de todo o “gato” sobre o que a personagem da semana disse, só se deixa de falar disso quando surge outro comentário polémico que coloca as vizinhas todas a debater agora sobre a nova temática. No meio deste falatório todo, vão jogando os nossos clubes de eleição: este ano o Sporting até está a jogar bem, já todos podemos falar sobre “a bola”.

Esta semana, tivemos mais um jogo histórico para Portugal. Mais um sofrido 3-2 que nos leva ao próximo capítulo do futebol mundial numa euforia tal como se tivéssemos ganho o próprio campeonato do mundo numa final frente à Suécia.

Mas vejamos os números de quem derrotámos no campo de futebol: Os trabalhadores do sector privado na Suécia têm um salário médio de 3.664€. Os funcionários públicos ganham em média entre 2.256 e 2.848 €. As pessoas cujo salário é inferior a 1.775€ mensais estão dispensadas de retenção fiscal. Os pobres não pagam impostos. A Taxa de desemprego em 2013 é de 7,2%. Em qual destes indicadores económicos vencemos? No do desemprego, pois claro.

Nesse mesmo dia, Portugal perdeu fundos europeus para o combate ao desemprego jovem. Claro que com uma vitória fantástica frente à Suécia nada disso interessa! Vamos ao mundial do Brasil! E em breve alguma personalidade irá lançar mais alguma frase polémica para andarmos entretidos nos próximos tempos… Já não será tempo de cuidarmos do que realmente interessa para superarmos as dificuldades que o nosso País atravessa?

Arménio Gomes, Economista

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis