chamusca appmicromineiro slide

Educação

santaremsoniaferreiralivro

“Quando Crescer Quero Ser Criança” é o nome do livro para crianças que a autora Sónia de Sá Ferreira vai lançar no próximo domingo, 4 de fevereiro, às 16 horas, no jardim do miradouro de São Bento, em Santarém.

“Além de mensagem de esperança, é um hino às crianças de todo o mundo, e que o sonho de um mundo melhor seja uma realidade”, escreve a autora na sinopse da obra, onde deseja que cada leitor sinta o “brilho das estrelas em cada palavrinha” e que nunca se esqueça da criança que vive no seu coração.

Nascida em 1974, Sónia de Sá Ferreira é auxiliar de ação educativa desde 1993, com experiência com crianças de várias idades, em várias valências do ensino, e em atividades de animação infantil, onde tem por hobbie a realização de pinturas faciais, jogos tradicionais e modelagem de balões.

Além de mãe de dois filhos, um rapaz e uma rapariga, é também voluntária na delegação de Santarém da Cruz Vermelha Portuguesa.

A publicação desta obra, segundo a própria, “é um sonho tirado da gaveta” e uma “sementinha” para que as crianças possam “crescer com felicidade e alegria”, sem nunca deixarem de ser crianças.

coruchepremiosmeritoescolar

Os prémios de mérito escolar “Coruche 2020” foram entregues na final da semana passada a 15 alunos que frequentam o ensino no concelho, numa cerimónia realizada no salão nobre da autarquia.

Os prémios, que se referem às notas obtidas no ano letivo de 2016/17, têm um valor de 250 euros, cada um, e foram entregues a alunos da Escola Secundária do Agrupamento de Escolas de Coruche e da Escola Profissional de Coruche.

Esta iniciativa pretende “incentivar os alunos a prosseguir com os seus estudos com o empenho e a determinação necessária no sentido de obterem as competências e formação adequada, com vista a um futuro mais promissor, num mercado de trabalho pautado pela competitividade e exigência”, salienta uma nota de imprensa da Câmara de Coruche.

A Câmara de Santarém lançou este mês os concursos públicos para a ampliação da EB1 e Jardim de Infância da Portela das Padeiras e do Vale de Santarém, dois estabelecimentos de ensino há muito a necessitar de obras.

No caso da Portela das Padeiras, o valor do preço base do procedimento é de cerca de 192 mil euros e o prazo contratual para concluir as obras é de 180 dias (cerca de 6 meses) após a adjudicação.

Já no caso do Vale de Santarém, o valor do preço base do procedimento ronda os 218 mil euros, também com um prazo de 180 dias.

Recorde-se que este já é o segundo concurso lançado para estas obras. O primeiro, ganho em ambos os casos pela empresa pela Tytec, em Maio de 2017, acabou por ficar sem efeito devido à desistência da empresa numa fase em que já não era possível adjudicar a obra à segunda classificada.

No Vale de Santarém, segundo uma nota de imprensa da autarquia aquando do primeiro concurso, a empreitada contempla a “criação de mais salas de aula, centro de recursos, refeitório e adaptação de casas de banho”.

A intervenção na Portela das Padeiras “tem como objetivo a sua ampliação, de modo a dotar a escola de mais duas salas, instalações sanitárias, construção de instalação sanitária para pessoas de mobilidade reduzida, duas salas para o jardim-de-infância e quatro salas para o ensino básico”, explica a mesma nota.

Ainda na Portela, a entrada da escola passa a ser mais direta e protegida através de uma pala, e terá acesso para pessoas com mobilidade reduzida através de rampas e acessibilidades para todos aos espaços de recreio.

Santarém: Carnaval Escolar