chamusca apptagus

Educação

nersantprofessoresempreendedorismo

Tendo em conta a planificação do próximo ano letivo 2017 / 2018, a Nersant realizou duas reuniões com professores para apresentar os três projetos de empreendedorismo escolar que dinamiza, o “EmpCriança”, dirigido a alunos dos 3º e 4º anos do 1º ciclo, o “Empreender Jovem”, para o 2.º e 3.º ciclo, e o “EmpreEscola”, para alunos do secundário.

As sessões realizaram-se na sede da associação empresarial, em Torres Novas, para os professores da região do Médio Tejo, e na Startup Santarém, para o corpo docente da Lezíria do Tejo.

Estes projetos, segundo o que foi explicado nas reuniões, “têm como objetivo sensibilizar as crianças e jovens para a importância do empreendedorismo e da atividade empresarial, incutindo-lhes conceitos que são, atualmente, pouco explorados nos programas curriculares”, explica uma nota de imprensa da Nersant.

Os projetos têm uma componente muito prática, sendo que cada um deles “visa treinar competências empreendedoras como são a criatividade, a iniciativa, a resiliência, o planeamento, o trabalho em equipa e a comunicação, ferramentas que ajudam os alunos no processo de criação de uma ideia de negócio e na sua transformação numa empresa”, de acordo com o mesmo documento.

riomaiorH2Odiversidade

"Share diversity... stop radicalism” é o nome do projeto de intercâmbio internacional que vai colocar entre 60 a 70 jovens de 10 países da Europa em Arrouquelas, no concelho de Rio Maior, entre os dias 5 e 15 de agosto.

Esta atividade, coordenada em Portugal pela Associação de Jovens de Arrouquelas H2O, realiza-se no âmbito do programa “ERASMUS + Juventude em Ação” e vai colocar os participantes a viver e interagir em conjunto em torno de um tema atual e preocupante, como é o radicalismo no espaço europeu.

Além de Portugal, a pequena aldeia rural vai receber jovens da Hungria, Bósnia e Herzegovina, Estónia, Arménia, Lituânia, Ucrânia, República Checa, Macedónia e Geórgia, que vão trabalhar e viver em conjunto durante 10 dias.

Os participantes, que ficarão alojados em tendas militares cedidas pela Marinha de Guerra Portuguesa, vão “abordar o tema da diversidade em todas as suas dimensões, com a participação de vários convidados de várias áreas, como a política, o desporto, educação não formal, educação para a paz, cozinha, arte urbana e música, entre outros.

escuteirosACANAC01

Várias centenas de escuteiros de agrupamentos do Ribatejo estão a participar no acampamento nacional “ACANAC 2017”, que arrancou esta segunda-feira, 31 de julho, e se estende até 6 de agosto, em Idanha-a-Nova.

O acampamento, que reúne cerca de 21.500 escuteiros e que é o maior de sempre realizado em Portugal, recebeu no primeiro dia o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que, de lenço ao pescoço, nunca se fez rogado às já famosas selfies.

Organizado pelo Corpo Nacional de Escutas (CNE), este é 23º acampamento nacional, e conta com escuteiros de Portugal e de mais nove países do mundo, entre eles a Nigéria e Israel.

escuteirosACANAC02Realizado sob o lema “Abraça o Futuro”, os números do ACANAC são impressionantes: a Idanha-a-Nova chegaram 400 autocarros de todo o país, estando os participantes instalados num recinto com cerca de quatro mil tendas montadas, dois supermercados, dois restaurantes e uma arena para 25.000 pessoas.

Durante o acampamento, vão realizar-se 300 workshops, e há 320 canoas e cinco mil coletes de salvação para as várias atividades previstas, e que vão desde “raides, atividades náuticas, desportos diversos, atividades socioeducativas, ações de serviço com a comunidade local, intercâmbio e cooperação internacional e educação para a paz.

No dia 3 de agosto, pelas 21h30, há uma tertúlia com o secretário de Estado da Educação, João Costa, e o presidente do Comité Mundial do Movimento Escutista, o português João Armando Gonçalves.

XTerra Golegã - Fotos Carlos Simões