chamusca appTecfresh17

Educação

salvaterraEPSMestirilizadora

O projeto “Clean Cutlery”, desenvolvido por alunos do curso de eletrónica da Escola Profissional de Salvaterra de Magos (EPSM), recebeu uma menção honrosa e um prémio pecuniário de 3 mil euros da Fundação Ilídio Pinho.

Este equipamento que separa e esteriliza talheres convenceu não só o júri do “Ciência na Escola”, um concurso para projetos escolares inovadores, como o próprio presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que elogiou o trabalho desenvolvido pelos alunos.

O chefe de Estado ficou impressionado com o projeto, que esteriliza individualmente cada talher, de forma a matar as bactérias alimentares após a sua utilização e lavagem, e ainda os embala.

"Saúdo com elevação o trabalho desenvolvido pelos nossos alunos e professores", referiu Duarte Bernardo, diretor-geral da EPSM, para que são “momentos destes que nos fazem acreditar que vale a pela apostar na educação dos nossos jovens".

Abrantes acolhe de 2 a 8 de julho a quinta edição do Creative Camp, um evento que reúne cerca de uma centena de jovens criativos de todo o mundo, que poderão partilhar ideias e experiências, em áreas como design, arquitetura, arte, música, vídeo, fotografia ou ilustração e discutir e pensar os caminhos da criatividade.

As intervenções que os artistas vão desenvolver pela cidade, o pavilhão temporário, que servirá como sede do campo, os concertos ou as conversas que irão existir com a comunidade local, são apenas alguns dos pontos mais relevantes que a organização destaca para a edição de 2017.

Com um investimento de 75 mil euros, esta será a quinta edição de um total de oito contratualizadas entre a autarquia e o 180 Creative Camp e que tem por objetivo consolidar esta marca no domínio da criatividade.

biblioteca marcelino mesquita

A Biblioteca Municipal Marcelino Mesquita reabriu ao público esta sexta-feira, 30 de junho, com todos os serviços habituais em pleno funcionamento. A biblioteca estava encerrada desde meados de março deste ano, altura em que se iniciaram as obras de beneficiação no espaço de receção e de leitura, da sala de exposições e do jardim que íntegra o edifício.

O presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, refere que as obras ainda não estão completamente terminadas, mas vão entrar numa fase que já permite reabrir o espaço ao público. "Faltam acabamentos finais, algumas peças de carpintaria ou pinturas de pormenor que podem decorrer sem qualquer incómodo para os utentes daquele espaço”, explicou.

As obras incluíram trabalhos essenciais à preservação do edifício, à reposição das condições de permanência para os leitores e à recuperação de partes da Biblioteca que, pela falta de trabalhos de manutenção, precisaram agora de intervenções mais profundas para poderem voltar a estar ao serviço das pessoas.

Logo que terminadas as obras, estes últimos espaços passarão a ter programação própria – alguma já prevista para setembro próximo – permitindo à biblioteca contar com iniciativas ligadas aos livros, à promoção da leitura e às artes.

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis