chamusca ensaiobambu

Educação

escola vco obras

A Escola Básica de Vila Chã de Ourique, no concelho do Cartaxo, está em obras desde o dia 19 de dezembro e deverá ficar pronta ainda durante o mês de janeiro. Em causa estão obras de requalificação do espaço exterior e construção de salas de apoio, no valor de cerca de 28 mil euros, mais IVA.

A garantia é do presidente da Câmara do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, que visitou as obras acompanhado pelo presidente da Junta de Freguesia de Vila Chã de Ourique, Vasco de Sousa Casimiro, pelo presidente do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo, Jorge Tavares, e pela coordenadora do estabelecimento, Paula Ferreira.

“Esta intervenção é uma segunda fase dos trabalhos que iniciámos durante o período de férias de 2015 – a primeira fase, no valor de 5 mil e 400 euros, incluiu a construção do alpendre, reparações na cobertura, melhorias no revestimento de paredes, instalações sanitárias e zonas de arrumação”. A obra que agora se iniciou e vai decorrer durante o período das férias de Natal “tem um valor maior, por se tratar de uma intervenção mais profunda e estrutural”, explica Pedro Ribeiro.

A requalificação da zona de recreio para as crianças, que alagava sempre que chovia, inclui uma intervenção estrutural no sistema de drenagem de águas. A sala de professores, assim como a sala de informática, passarão a ter não só maior dignidade, mas também melhores condições de trabalho”, explicou ainda o presidente da Câmara.

Outras obras, como a substituição do piso de uma das salas, de um dos espaços de circulação ou a pintura dos muros exteriores, ficarão a cargo da Junta de Freguesia de Vila Chã de Ourique, numa intervenção que já tem orçamento definido – cerca de 3 mil euros mais IVA, segundo informou Vasco de Sousa Casimiro durante a visita, afirmando que “durante o próximo ano, outras salas terão intervenções”.

torresnovasbolsasdeestudo

A Câmara de Torres Novas entregou oito bolsas de estudo a outros tantos estudantes do ensino superior residentes no concelho, no âmbito de um programa que visa favorecer a igualdade de oportunidades no acesso ao prosseguimento dos estudos.

As bolsas, divididas em quatro de valor pecuniário e quatro para residência através de uma parceria estabelecida com a Fundação Renato Gameiro, foram entregues numa sessão solene que decorreu na sala de sessões dos paços do concelho.

Para o ano académico de 2016/2017, a autarquia recebeu quase 40 candidaturas, que foram ordenadas em função do escalão de abono da família de cada candidato e a média final do ano escolar anterior.

abrantesjovemfilosofo

A Câmara Municipal de Abrantes editou em livro um ensaio do jovem João Gaio e Silva, que recebeu uma menção honrosa na III Edição do Prémio do Ensaio Nacional em Ética e Filosofia Prática, 2016, promovido pela Associação Portuguesa de Ética e Filosofia Prática.

“O que pode fazer a Filosofia pela tolerância e paz mundial?” é o nome do ensaio do jovem abrantino, que apresentou o seu trabalho no auditório da Escola Secundária Dr. Manuel Constâncio, durante a atribuição dos prémios de mérito aos alunos finalistas dos ensinos secundário e profissional do concelho.

“O conteúdo do ensaio fala de um eu que fala com o outro e para o outro. E fala de uma mensagem de tolerância que, cada vez mais, é importante interiorizarmos na nossa sociedade, tendo em conta o contexto atual em que vivemos”, disse João Gaio e Silva, explicando que o conteúdo da publicação “remete para a dicotomia entre o Homem e a Educação para a tarefa de tornar o mundo um local melhor para viver”.

Nascido a 14 de outubro de 1998 em Abrantes, João Pedro Barbas Gaio e Silva tem 18 anos e é atualmente aluno da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde frequenta a Licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais.

Este ensaio está disponível gratuitamente na Biblioteca Municipal António Botto.

Desert Challenge 2017