chamusca appelgalego natal2017

Educação

almeirimucessoescolar

O Gabinete de Promoção do Sucesso Escolar do Município (GPSEM) de Almeirim já recuperou várias situações concretas de abandono escolar desde o início do ano letivo.

Segundo uma nota de imprensa da autarquia, a técnica deste gabinete “tem-se deslocado às várias escolas de forma a identificar os problemas in loco e com isso garantir uma mais rápida e eficaz resposta”.

“Há ainda a realçar o facto de esta presença nas escolas permitir a muitos pais o contacto direto com a nossa técnica, sempre em articulação com o diretor de turma/professor titular de turma, que se tem traduzido de uma forma geral, numa melhoria do comportamento e da organização individual do aluno face ao que a escola exige”, salienta a mesma nota.

O GPSEM foi criado em Janeiro de 2017 com objetivo de apoiar os agrupamentos de escolas de Almeirim e de Fazendas de Almeirim no âmbito do seu “Plano de Ação Estratégica”, de acordo com o Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar.

Neste caso, cada agrupamento de escolas faz a sinalização dos alunos que estão referenciados, e em que se justifique a necessidade de dar um maior apoio junto da família desses alunos.

freixo

IMAGEM DE MARCELO REBELO DE SOUSA A PLANTAR O CLONE Nº 1 NOS JARDINS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Um clone de um freixo com mais de 500 anos vai ser plantado esta quinta-feira, 23 de novembro, no Jardim das Portas do Sol. A iniciativa marca o arranque da celebração do Dia da Floresta Autóctone e acontece no mesmo dia em que alunos da escola Alexandre Herculano, em Santarém, vão plantar 130 azinheiras, criando o primeiro sumidouro de CO2 (Dióxido de Carbono) escolar no concelho.

O clone do freixo cinquentenário Duarte D’Armas, foi doado à Câmara de Santarém pela sua congénere de Freixo de Espada à Cinta, no distrito de Bragança. Trata-se de um dos clones desenvolvidos pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro foi oferecido em reconhecimento pelas boas práticas ambientais da autarquia scalabitana.

No que se refere ao sumidoudo de CO2, as 130 azinheiras fazem parte das 650 árvores entregues este mês, no âmbito do projeto “Raízes da Sustentabilidade”, para a constituição de 10 novos sumidouros de dióxido de carbono (CO2), que se juntam aos seis criados em 2016 e ao que foi pioneiro em 2015, envolvendo famílias que possuem terrenos e que se comprometem a plantar, a cuidar e a preservar as árvores nas próximas décadas.

O projeto, desenvolvido pela Equipa Multidisciplinar de Ação para a Sustentabilidade da Câmara de Santarém, procura promover a mudança de mentalidades e, agindo no território e demonstrando boas práticas ambientais, inspirar a consciencialização da comunidade de que as alterações climáticas são uma realidade.

As árvores absorvem e armazenam dióxido de carbono, retirando-o da atmosfera, regulam a temperatura e o clima do planeta, fornecem sombra e protegem contra ventos e poluição sonora, além de que, através das raízes, retêm a água da chuva e evitam a erosão do solo, atuando as folhas como um filtro.

Além da Alexandre Herculano, o Agrupamento Afonso Henriques, que abrange freguesias rurais no norte do concelho de Santarém, vai plantar cerca de 50 azinheiras nas várias escolas.

 

Clone a partir de árvore lendária com mais de 500 anos

freixo2O freixo plantado em Santarém é um dos clones do Freixo de Duarte d'Armas, uma árvore lendária, com mais de 500 anos, que deu nome à vila transmontana. O primeiro dos cinco clones foi entregue há cerca de um ano à Presidência da República, para ser plantado nos jardins do Palácio de Belém.

O trabalho de clonagem foi desenvolvido numa parceria entre a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas.

barquinhajardimdeinfancia

O novo jardim-de-infância da Barquinha, que aproveita o espaço da antiga EB1 junto ao Centro de Saúde da vila, deverá estar concluído em março do próximo ano.

A empreitada, financiada pelo Portugal 2020, arrancou no início de novembro, e tem um custo total que ronda os 568 mil euros, segundo uma nota de imprensa da Câmara da Barquinha.

“A intervenção consiste numa grande remodelação do edifício já existente, criando um espaço com uma linguagem arquitetónica mais urbana e atual, dotado de maior conforto térmico, acústico e visual, bem como de condições de segurança adaptadas ao ensino pré-escolar”, explica a mesma nota.

O novo jardim de Infância terá capacidade para 75 crianças, distribuídas por três salas para turmas e uma para atividades, num edifício que terá sala polivalente, refeitório, cozinha, espaços de apoio, balneários e vestiários, e gabinetes para o pessoal e educadores.

No exterior, o recreio terá equipamentos lúdicos e desportivos para os mais pequenos.

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis