chamuscal apartilhatecfresh2018 slide

hugo cardoso

Hugo Cardoso, professor de antropologia natural de Santarém a lecionar na Universidade Simon Fraser em Burnaby, na Colúmbia Britânica, foi reconhecido pela Real Sociedade do Canadá com uma das mais altas distinções científicas atribuídas a jovens investigadores no país.

Citado pela agência Lusa, Hugo Cardoso, diz que o é “inesperado” mas reconhecedor de mais de uma década de trabalho, desde que terminou o doutoramento. “É uma distinção especialmente recompensadora por ter vindo para o país que me acolheu, e pelas pessoas que aqui tiveram um papel absolutamente fundamental no meu percurso, incluindo mentores e alunos", referiu.

Há cinco anos no Canadá, Hugo Cardoso foi reconhecido como membro da ‘Faculdade do Novo Académico' do Colégio da Real Sociedade Canadiana, o que, considerou, vai dar mais visibilidade ao seu grupo e trabalho.

"Na prática, significa mais visibilidade dada ao meu grupo de trabalho e ao que estamos a fazer. Este reconhecimento pode facilitar o acesso a fontes de financiamento por exemplo, mas também pode ajudar a investigação a chegar até aos parceiros na comunidade", frisou o investigador à Lusa.

No entanto, o reconhecimento vai também dar "mais responsabilidade", mas o antropólogo promete dentro das oportunidade oferecidas pela Real Sociedade Canadiana procurar "respostas cientificas a questões de importância social mais ampla, como seja a desigualdade".

A Real Sociedade Canadiana foi criada em 1883 e a Faculdade dos Novos Académicos é o primeiro sistema nacional para a geração emergente de liderança intelectual no Canadá. A cerimónia oficial de entrega dos prémios terá lugar de 15 a 18 de novembro.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves