chamusca ehtoiromicromineiro slide

refeitorio escolar

Uma boa parte das associações de pais da região continua a dar nota negativa às refeições servidas aos seus filhos nas escolas dos distritos de Lisboa e Santarém.

Em declarações à agência Lusa, Isidoro Roque, presidente da Federação Regional de Lisboa das Associação de Pais (FERLAP), entidade que realizou um inquérito junto das associações de pais de escolas destes dois distritos, admite que “houve melhorias mas ainda há muitas situações onde a qualidade e a quantidade da comida deixam muito a desejar”.

O inquérito, que incluiu 89 associações de pais, permite concluir que uma em cada três associações de pais continua a queixar-se das cantinas onde os filhos almoçam diariamente.

A comida continua a ter uma qualidade sofrível ou má para cerca de 36% das associações de pais e apenas 24% consideram que a comida é aceitável e 9% consideram mesmo que a comida é muito boa ou muito próximo disso. Pelo contrário cerca de 2% das associações de pais continuam a considerar a comida muito má ou quase muito má.

Já no que toca à quantidade nota-se uma melhoria muito significativa, com apenas 8,5% dos pais a queixarem-se que servem pouca comida aos alunos. Na maioria dos casos (53%) os pais consideram que a quantidade é aceitável e 36% consideram mesmo que é “bem servida”.

O inquérito permitiu ainda detetar seis escolas onde as associações de pais foram impedidas de visitar as cantinas, o que é ilegal.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis