banner chamusca meninabambu

Educação

abrantesgreveescola

A grande maioria dos alunos da Secundária Dr. Manuel Fernandes, em Abrantes, participou numa greve às aulas na manhã desta quinta-feira, 19 de janeiro.

Esta ação de protesto teve por base “a degradação das condições de ensino na escola”, segundo explicou à Rede Regional João Morgado, do Movimento de Alunos do Liceu (MAL), que organizou a greve.

Em concreto, este aluno referiu várias situações para as quais exigem uma solução rápida, como a suspensão da parte prática das aulas de educação física por falta de água quente nos chuveiros, e o encerramento da biblioteca escolar por falta de funcionários não docentes para assegurar o seu funcionamento.

“O problema é que estávamos habituados a frequentar uma escola com boas condições e agora temos que manifestar o nosso desagrado perante esta degradação das condições de ensino”, disse João Morgado, para quem a greve foi “um sucesso, tendo em conta a adesão dos alunos”.

O descontentamento dos alunos “merece a compreensão” do diretor do Agrupamento de Escolas nº 2 de Abrantes, Alcino Hermínio, segundo uma nota que foi tornada pública por parte deste organismo.

Desde o final da requalificação da escola sede do agrupamento, que ocorreu há cerca de dois anos, “os problemas com as instalações e os equipamentos são recorrentes, tardando a sua completa resolução pela empresa Parque Escolar", explica a nota do agrupamento, onde o diretor reconhece também os constrangimentos provocados pelo “insuficiente número de assistentes operacionais”.

Alcino Hermínio diz manter um "diálogo permanente, quer com a empresa Parque Escolar, quer com os serviços centrais do Ministério da Educação", mas as soluções tardam em ser concretizadas.

chamuscaworkshopescrita

“Estórias pintadas” é o nome dado aos workshops de estimulação da escrita criativa e do desenho que estão a decorrer em várias escolas do concelho da Chamusca, até esta sexta-feira, 20 de janeiro.

Neste concelho, as atividades estão a ser dinamizadas por José Carlos Completo, professor de escrita criativa e representação, escritor, guionista, ator e encenador.

Nesta atividade, “é proposto a cada turma que crie uma estória em conjunto, dividida em partes, tantas quantas os alunos da turma e que cada aluno faça uma pintura e ilustração de uma página da estória”, explica Cláudia Moreira, vereadora na Câmara da Chamusca.

Segundo a responsável do pelouro da educação, “o resultado final será a edição de um livro ilustrado de estórias na escola, um livro dos alunos repleto de estórias e histórias singelas, ternurentas, cheias de sonho e fantasia, no formato comum dos livros infantis ilustrados”.

O resultado final será dado a conhecer durante a semana da leitura da Chamusca, que decorrerá de 27 a 31 de março.

cms site

A Câmara Municipal de Santarém apresentou esta quarta-feira, 18 de janeiro, o seu novo portal online, disponível em www.cm-santarem.pt, que aumenta consideravelmente a oferta de serviços disponíveis através da internet.

Bruno Martins, Paulo Ramos e Filipe Henriques, do Serviço de Informática e Modernização Administrativa da autarquia, explicaram que este novo portal vai permitir, a partir de junho, o acesso aos processos de obras, taxas e licenças, bem como na área da Educação, com total integração dos serviços no sistema de informação AIRC, para além de permitir ao utilizador uma navegação mais acessível, uma vez que, numa única página, pode aceder a mapas online e a todos os conteúdos que pretende consultar, apenas com um click, a par de fotografias e vídeos.

Outra das novidades do portal é a junção de informação dispersa, ao nível da área do Turismo, com a criação do botão “Descobrir Santarém, onde o utilizador pode pesquisar, rapidamente: Como Chegar; O que Visitar; Onde Comer; Onde Dormir; A Gastronomia; O Artesanato; Os Eventos; Agenda; Multimédia; APP Santarém e BIKS (partilha de bicicletas).

O presidente da autarquia, Ricardo Gonçalves, salientou a participação dos trabalhadores dos vários serviços, divisões e departamentos na análise e verificação de dados.

Já Inês Barroso, vereadora com o pelouro da Modernização Administrativa e Gestão de Informação, lembrou que um portal “só é uma boa ferramenta se estiver atualizado”, num apelo a que todos tenham essa preocupação.

Revelou ainda que o acesso a este novo portal pode ser feito a partir de qualquer dispositivo: Smartphone, Tablet e PC, para além de que esta plataforma é feita em Open Source, o que diminui os gastos, porque toda a manutenção pode ser assegurada internamente.

O Executivo Municipal considera que o antigo Portal, lançado a 12 de outubro de 2009, estava obsoleto e que, com esta nova ferramenta, a Câmara Municipal Santarém torna sua gestão ainda mais transparente e participativa.

Desert Challenge 2017