chamusca appmicromineiro slide

Economia

font salem

A Font Salem anunciou esta sexta-feira, 9 de fevereiro, que nos próximos três anos vai investir mais de 40 milhões de euros na fábrica de Santarém. O objetivo da cervejeira espanhola é duplicar a produção até aos quatro milhões de hectolitros de cerveja e refrigerantes.

Paralelamente com o investimento, a empresa conta contratar pelo menos mais 40 trabalhadores, a juntar aos atuais 200 que trabalham na fábrica que também é conhecida por “Fábrica do Cintra”, numa alusão ao primeiro proprietário, o empresário José Sousa Cintra, que abriu a unidade fabril em 2002.

O anúncio do investimento foi feito durante a visita do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral. Refira-se que o Governo, através da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal e com recurso a fundos comunitários e ajudas nacionais, nomeadamente de âmbito fiscal, garantiu uma comparticipação próxima dos 15% do investimento total.

O investimento permitirá aumentar em 50% a capacidade de produção de cerveja, que chegará perto dos dois milhões de hectolitros e a instalação de mais uma linha de enchimento de vidro, que se juntará às seis já existentes (uma para barris, uma para vidro, duas para latas e duas para ‘pet’, uma delas assético). Os outros dois milhões de hectolitros de produção serão de refrigerantes.

A empresa vai continuar a aposta no fabrico para marcas da distribuição e embalamento para outras marcas, como acontece com produtos da Unicer desde o encerramento das unidades que esta tinha na cidade.

rui bento-house360

A House 360 Santarém, uma empresa de serviços na área da construção civil criada recentemente na Startup Santarém, está a lançar-se no mercado com um novo conceito que promete tirar as dores de cabeça no imediato como no futuro a todos aqueles que pretendem construir ou fazer obras em casa ou na empresa.

A ideia é simples mas muito vantajosa: o cliente contrata a House 360 e depois é a empresa que trata de todo o processo de angariação de profissionais (empreiteiros, pedreiros, carpinteiros, pintores, etc) tratando de todas as questões burocráticas e acompanhando a obra de princípio ao fim da garantia.

Com esta mediação, o cliente tem acesso a um ou vários orçamentos de forma rápida, não necessitando de despender tempo e podendo ainda poupar bastante dinheiro porque passa a existir um concurso entre os empreiteiros da House 360, por forma a que a relação preço/qualidade seja a mais competitiva. Todos os orçamentos dos parceiros House 360 são detalhados ao pormenor, pelo que o cliente fica a saber sempre o que está a contratualizar e a pagar.

A House 360 Santarém é um projecto de Rui Bento, um jovem empreendedor de Santarém, de 51 anos, que se lançou no ramo por acreditar que este conceito é uma excelente alternativa para quem necessita de fazer obras e não tem tempo ou vontade de acompanhar todo o processo.

"Senti que no mercado das obras existiam muitos problemas, quer para o cliente (dono da obra), quer para quem repara (empreiteiros). Com a forma de trabalhar da House 360, tudo fica mais simples, cómodo e seguro", explicou Rui Bento, à nossa reportagem.

O jovem empresário tinha ligação ao ramo, embora de um ponto de vista diferente. Anteriormente era responsável por uma empresa que fazia projectos de grande dimensão de iluminação Led para a indústria, conhecimentos que agora está a desenvolver com a House 360, em colaboração com parceiros/empreiteiros que têm larga experiência no setor.

A House 360 iniciou a sua atividade em Lisboa há 8 anos e está em Santarém desde o início de 2018. Rui Bento, Diretor Geral da empresa em Santarém, revela que "as expectativas são muitas", sendo que primeiro é preciso "dar a conhecer aos clientes este excelente e inovador modelo de negócio". Em sua opinião é também fundamental "sentir que os clientes em geral podem optar por profissionais competentes e que têm todas as valências necessárias para que as obras corram pelo melhor, sempre com a ajuda do Mediador House 360".

A empresa instalou-se no Centro Empresarial de Santarém pelo facto de ser uma Startup e por assim poder ter a colaboração e ajuda permanente da Nersant no desenvolvimento do negócio e do projeto.

O primeiro mês de atividade correu muito bem e deixa motivação para o futuro. "Sinto claramente que os clientes já contactados ao conhecerem o conceito, sentem a diferença e segurança ao trabalhar com a mediação de obras da House 360", afirma, reformando que as mais valias da empresa são "profissionalismo, transparência e humildade”.

riomaiorstartupgestao

A Startup Rio Maior vai funcionar com uma gestão tripartida entre a Nersant, a Câmara e a empresa municipal Desmor, tendo o protocolo entre as três entidades já sido assinado no passado dia 1 de fevereiro.

“O objetivo é incentivar a criação de novas empresas nesta cidade e incrementar o desenvolvimento económico da região”, explica uma nota de imprensa da Nersant, acrescentando que esta Startup parte da “vontade do município em dar continuidade à dinamização do Centro de Negócios e Inovação de Rio Maior (CNIRM), incutindo-lhe uma nova dinâmica, fundamentalmente no apoio à criação de novas empresas".

De acordo com o documento, a Nersant compromete-se agora a apoiar tecnicamente o desenvolvimento de novas ideias de negócio e a disponibilizar recursos técnicos para apoiar a implementação de empresas no mercado, entre outras questões.

Quanto à Desmor, entidade gestora do CNIRM, compete-lhe a disponibilização de instalações físicas, a criação de um mecanismo de apoio ao licenciamento industrial, a análise das propostas de cooperação apresentadas pela Nersant para o desenvolvimento de iniciativas de dinamização da atividade concelhia à escala local, nacional ou internacional e ainda a coordenação para o desenvolvimento de iniciativas conjuntas, nomeadamente eventos e projetos.

Santarém: Carnaval Escolar