chamusca appmicromineiro slide

Economia

santaremgreenprojectawards

A empresa scalabitana Asfertglobal, Lda venceu a categoria “Agricultura” dos “Green Project Awards” 2017, com o projeto “Kiplant iNmass”, um biofertilizante que resulta da investigação e desenvolvimento em parceria com a Soilvitae, uma spin-off da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Os “Green Project Awards” (GPA), cujos vencedores foram divulgados durante a conferência “A cidadania e o futuro da sustentabilidade”, na Alfândega do Porto, são uma iniciativa nacional da Agência Portuguesa do Ambiente, GCI e da Quercus ANCN, que reconhecem as “boas práticas em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável”.

Ao longo de dez anos, os GPA já distinguiram mais de 120 projetos em Portugal, num total de mais de 1400 candidaturas recebidas.

O vencedor scalabitano, o “iNmass” é constituído por micro organismos que ocorrem naturalmente nos solos e promovem uma fertilização sustentável com um incremento na eficiência da utilização da água e uma redução da utilização de fertilizantes de síntese.

O projeto contribui para a prevenção da contaminação dos solos e da água.

farmaciasfotoutil

No distrito de Santarém, 28,6% das farmácias entra em 2018 numa situação penhora ou insolvência, sem garantias de sobrevivência, segundo números divulgados pela Associação Nacional de Farmácias (ANF).

O nível percentual no Ribatejo é superior à média registada no país, que se cifra nos 21,4% das farmácias, segundo a mesma fonte.

“A crise agudizou-se em 2017, estando agora 630 farmácias num universo de 2.943 em situação económica difícil, de acordo com o barómetro MOPE, do Centro de Estudos de Avaliação em Saúde (CEFAR)”, explica a ANF, acrescentando que, no distrito de Santarém, são 42 as farmácias em dificuldades.

“A economia portuguesa tem dado passos em frente, mas as farmácias continuam a viver num clima de crise e austeridade”, sublinhou Paulo Cleto Duarte, presidente da ANF, acrescentando que “apesar das dificuldades, os farmacêuticos e as suas equipas vão continuar a lutar para continuar a oferecer às populações mais isoladas acesso aos cuidados de saúde”.

abrantesTAGUSprojetosagricolas

Na sequência da abertura do período de de candidaturas de projetos enquadrados no “DLBC Rural”, do PDR 2020, a Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior (TAGUS) vai realizar cinco sessões sobre estas oportunidades de financiamento junto da população de Abrantes, Constância e Sardoal.

A primeira sessão realiza-se no dia 15 de janeiro, na Junta de Freguesia de Bemposta, seguindo-se depois a freguesia do Carvalhal, na sede do Grupo Etnográfico Os Bolotas, a 16 de janeiro, a Junta de Freguesia de Santa Margarida da Coutada, no dia 17, a Junta de Freguesia de Alcaravela, no dia 19, e a Junta de Freguesia de Montalvo, no dia 24 de janeiro.

Todas as reuniões estão marcadas para as 19 horas, em horário pós-laboral, e descentralizadas das sedes de concelho, “com o intuito de chegar às freguesias rurais e às suas populações”, explica uma nota de imprensa da TAGUS.

As medidas com avisos abertos são os Pequenos Investimentos na Exploração Agrícola, a Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas, a Diversificação de Actividades na Exploração e a Promoção de Produtos de Qualidade Locais, no âmbito do Desenvolvimento Local de Base Comunitária Rural (DLBC Rural), do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR 2020) e cofinanciado pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER).

Estes concursos somam 810 mil euros para apoiar investimentos a implementar em Abrantes, Constância ou Sardoal, e as operações abertas são para projetos até aos 40 mil euros, no caso dos pequenos investimentos agrícolas, 200 mil euros nas outras medidas e até 400 mil no caso de candidaturas apresentadas por parcerias de produtores, na operação promoção de produtos de qualidade.

Os apoios financeiros são na ordem dos 50 por cento das despesas e não reembolsáveis., explica a TAGUS.

Santarém: Carnaval Escolar