chamusca appTecfresh17

Economia

 ccam alcanhoes

O Banco de Portugal autorizou finalmente a fusão entre as Caixas de Crédito Agrícola Mútuo (CCAM) de Pernes e Alcanhões, um processo cujos trâmites legais se arrastavam há vários meses e que se pode agora concretizar.

A decisão foi comunicada pelo Banco de Portugal a 3 de julho e está agora a ser revelada aos associados e clientes das duas instituições, cujas assembleias gerais já tinham aprovado o projeto de fusão.

“Este projeto visa proporcionar aos associados e clientes uma instituição com maior e melhor capacidade de resposta às suas necessidades, mantendo uma forte identidade e profundo conhecimento da realidade socioeconómica das comunidades locais, bem como responder às crescentes exigências legas e regulatórias impostas pelas autoridades de supervisão”, explica o Conselho de Administração da CCAM de Alcanhões.

A nova instituição, resultante da fusão, será denominada Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Pernes e Alcanhões, CRL e irá suceder às duas CCAM’s , assumindo “todos os respetivos direitos e obrigações”, pelo que não serão afetados “os direitos dos respetivos clientes e associados”.

Apesar da criação da nova CCAM, os clientes e associados das CCAM de Alcanhões e Pernes não terão de praticar qualquer acto para que todos os contratos, incluindo os depósitos e créditos, passem para a nova instituição, o que acontecerá automaticamente.

A nova Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Pernes e Alcanhões manterá balcões nas duas localidades.

nersantindustria4incentivos

As empresas da região interessadas em obter um incentivo de 7.500 euros para incrementar os processos de digitalização já o podem fazer junto da Nersant, que é a entidade acreditada para as candidaturas ao “Vale Indústria 4.0”.

“Este projeto financiado é uma excelente oportunidade para as PME’s acelerarem a digitalização do seu negócio”, explica uma nota de imprensa da associação empresarial, explicando que “tem como objetivo a aquisição de serviços de consultoria a entidades acreditadas, com vista à identificação de uma estratégia conducente à adoção de tecnologias e processos associados à indústria 4.0”.

O “Vale Indústria 4.0” é direcionado para investimentos até 10 mil euros, pelo que o incentivo máximo por projeto será de 7.500 euros (com taxa de financiamento a fundo perdido de 75%).

abrantestourismexplorers

Mantendo-se como uma das 12 entidades selecionadas pelo Turismo de Portugal, o TagusValley, em Abrantes, vai continuar a apoiar projetos na segunda fase do “Tourism Explorers”, o maior programa nacional de criação e aceleração de novas startups na área do turismo.

O “Tourism Explorers” é um programa composto por duas fases, ideação e aceleração.

Na fase de ideação, que decorreu de 10 a 14 de julho, o TagusValley acolheu 14 participantes em cinco equipas para criar novas soluções em projetos relacionados com o turismo, baseando-se nos desafios estratégicos do setor.

Desta primeira fase, Abrantes elegeu três equipas para prosseguir para a segunda fase de aceleração, e levou o seu projeto representante, “Work and Travel”, ao evento final, que decorreu no no Porto Business School.

Na fase de aceleração, que terá lugar entre 6 de setembro e 20 de outubro de 2017, as equipas com projetos relacionados com o turismo vão poder testar e validar os seus modelos de negócio.

Ao longo do programa, os empreendedores terão acesso a formadores e mentores de excelência, e às metodologias “FastIdeation” e “FastStart” da Fábrica de Startups, já amplamente testadas no desenvolvimento de novos negócios.

As candidaturas para a fase de aceleração do “Tourism Explorers” estão abertas até 27 de Agosto, no site www.tourismexplorers.pt.

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis