app chamuscamicromineiro slide

Economia

corucheFICORinauguracaoministro

Capoulas Santos, o ministro da Agricultura, foi o convidado de honra da inauguração da Feira Internacional da Cortiça (FICOR), em Coruche, que arrancou esta quinta-feira, 24 de maio, e se prolonga até ao próximo domingo.

A Plataforma de Transação da Cortiça foi o primeiro espaço visitado pelo representante do governo, onde marcou presença na estrega dos prémios “Melhor Cortiça 2017” a vários agentes económicos da fileira.

Capoulas Santos passou ainda em vários outros espaços desta FICOR, caso do “Wine and Cork”, que passou para a zona do rés-do-chão para atrair mais visitantes a um conceito que pretende reforçar a ligação do vinho com a cortiça, e o espaço “Sabores do Montado”, onde são apresentados produtos regionais ligados ao montado, com showcookings e demonstrações.

Em virtude das condições meteorológicas, o Coruche Fashion Cork, um dos principais eventos desta FICOR, vai realizar-se no Centro de Exposições de Coruche, esta sexta-feira, 25 de maio, às 22 horas.

nersant bio

O projeto "Louça Biodegradável + Palhetas de Mexer o Café Biodegradáveis e Comestíveis", dos promotores Pedro Cadete e Luís Simões, venceu o primeiro prémio do concurso de bio-ideias de negócio realizado pela Associação Empresarial da Região de Santarém (NERSANT) e pelo Agrocluster Ribatejo, ao abrigo do projeto Bio-Ware.

Através de uma técnica patenteada de prensagem de farelo de trigo, este inovador conceito prevê a representação e comércio em Portugal de pratos rasos e fundos, tigelas, que são biodegradáveis em 30 dias.

As palhetas para café também são objeto deste projeto, sendo constituídas de materiais orgânicos como o amido de milho, fibras vegetais e aromas, bem como outros ingredientes neutros, que permitam que a mesma não se dissolva durante o uso, nem adultere o sabor do café. Estas palhetas, além de biodegradáveis, são também comestíveis.

Com a atribuição do primeiro prémio por parte da NERSANT e do Agrocluster, os promotores vão agora receber uma bolsa monetária no valor de mil euros para a concretização da ideia, bem como apoio técnico, integração num programa de aceleração e ainda a incubação física do negócio na Startup Santarém.

O segundo prémio foi atribuído a Rodolfo Silva, com o projeto Silva Farmer Frutis, que aproveita a "fruta feia" (fruta com qualidade alta mas com baixo consumo devido ao seu aspeto), para produção de Kits saudáveis, com brinde, por forma a despertar o interesse de consumo de fruta “saudável” nas camadas mais jovens.

Quanto ao terceiro lugar, foi atribuído a Licínio Neto, pela candidatura com o projeto "Rosefood - Edible flowers bouquets", cujo produto consiste na venda de ramos de flores comestíveis, com certificação biológica e garantia alimentar.

O concurso de bio-ideias de negócio – denominado Acelerador de Bio-ideias – teve como objetivo desafiar a comunidade empreendedora a apresentar ideias para a conceção e comercialização de bioprodutos ou bio-serviços, estimular a geração e o aproveitamento de ideias em torno do desenvolvimento de projeto colaborativos e potenciar o desenvolvimento de bio-ideias de negócio.

A concurso receberam-se dezenas de ideias de negócio com forte componente biológica e sustentável, e que foram apresentadas em sessão de júri na Startup Santarém no dia 11 de maio.

Pela terceira vez, a hasta pública para alienação dos lotes do antigo bairro militar da antiga Escola Prática de Cavalaria de Santarém, situados na descida de São Bento para o Parisal (Vale de Estacas), voltou a ficar deserta.

Apesar da descida de 30% do valor pedido pela autarquia, que foi agora de cerca de 263 mil euros por lote, contra os 375 mil pedidos na hasta pública de fevereiro deste ano e os 536 pedidos em igual procedimento ocorrido já em 2017, ninguém manifestou interesse em ficar com nenhum dos 4 blocos, cada um com 8 apartamentos.

O vereador com o pelouro do Património na Câmara de Santarém, Jorge Rodrigues, disse à agência Lusa que houve dois pedidos de visita aos imóveis, que se juntaram à proposta realizada antes da hasta pública marcada para 23 de fevereiro por um promotor que apresentou um valor “bastante abaixo” do considerado aceitável pelo município, mas, tal como anteriormente, ninguém formalizou uma proposta.

Face a este desinteresse, Jorge Rodrigues revelou à Lusa que a autarquia está a analisar agora duas outras possibilidades. Uma é a abertura de candidaturas ao programa “Reabilita Primeiro Paga Depois”, que prevê a venda de edifícios municipais devolutos, com obrigação de realização de obras de reabilitação pelo adquirente, que pode diferir o pagamento do preço até colocação do imóvel no mercado, após o licenciamento e a execução das obras.

A outra passará por encontrar parceiros interessados em reabilitar os imóveis para habitação a custos controlados ou para estudantes.

Ao todo, os 4 blocos que alojaram militares da extinta Escola Prática de Cavalaria até 2006, têm um total de 32 apartamentos, já em considerável estado de degradação devido ao vandalismo.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis