chamuscal apartilhatecfresh2018 slide

Economia

santaremFNGcnemacimlt

A Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT) e o Cnema vão marcar presença no Festival Nacional de Gastronomia de Santarém, que se realiza entre os dias 26 de outubro e 4 de novembro, na Casa do Campino.

O Cnema vai ter um stand neste certame gastronómico com o objetivo de divulgar a próxima edição da Feira Nacional da Agricultura, que se realiza de 8 a 16 de junho de 2019, e cujo tema central será a vinha e o vinho.

Uma vez que a edição de 2018 da feira da agricultura foi dedicada ao azeite português, que é o tema central do festival de gastronomia, o Cnema vai dar a provar aos visitantes alguns azeites premiados no concurso nacional da campanha 2017 / 2018.

O stand da CIMLT, que tem como principal objetivo divulgar a oferta turística dos 11 municípios que a compõe, terá este ano como tema “Amar o Azeite”.

A comunidade intermunicipal vai promover mostras e degustação de produtos regionais e momentos de cozinha ao vivo no espaço de showcooking da Casa do Campino, em dias dedicados a cada município.

Salvaterra de Magos (26 de outubro), Almeirim (27), Azambuja (28), Benavente (29), Cartaxo (30), Coruche (31), Alpiarça (1 de novembro), Chamusca (dia 2), Rio Maior (3) e Golegã (4) são os municípios que vão dar a provar alguns dos seus produtos mais típicos durante o festival de gastronomia, sendo também responsáveis pela animação durante o dia.

A Câmara de Santarém está a negociar a cedência dos quatro blocos de apartamentos da antiga Escola Prática de Cavalaria (EPC) à Fundiestamo, uma sociedade gestora de fundos de investimento imobiliário, de capitais exclusivamente públicos, regulada pela CMVM e pelo Banco de Portugal.

As duas entidades vão assinar um protocolo no dia 30 de outubro em que se comprometem a avaliar o potencial negócio. A autarquia irá permitir o acesso e ceder toda a informação referente aos quatro blocos, situados na rua de São Bento, cabendo depois à Fundiestamo promover os estudos prévios de construção e económico-financeiros, e apresentar um plano de negócios para a viabilização dos imóveis.

Se as duas entidades chegarem a entendimento, caberá à Fundiestamo recuperar os imóveis, colocando-os posteriormente no mercado de arrendamento, com a autarquia a receber uma percentagem a fixar.

Contactado pela Rede Regional, o vereador Jorge Rodrigues, interlocutor técnico do município para a operacionalização do protocolo, mostra-se confiante que será possível chegar a acordo com o fundo imobiliário, e acredita que esta primeira fase de negociação deverá estar concluída "no primeiro trimestre de 2019".

Jorge Rodrigues confirma que esta nova opção suspende, pelo menos para já, o processo de venda dos edifícios em hasta pública, que já ficou três vezes sem concorrentes e que, fruto da desvalorização legal de 30% a cada hasta pública sem concorrentes, iria fixar o valor de cada lote em cerca de 263 mil euros.

"Daqui a pouco estávamos a dar os prédios" diz o autarca, para quem este protocolo "é uma situação muito, muito, interessante para a autarquia", que não irá ter gastos com a recuperação dos imóveis, que serão colocados a preços competitivos no mercado de arrendamento, e irá ainda ter uma rentabilidade percentual de 3 a 4% sobre o valor de avaliação.

Refira-se que, ao todo, os 4 blocos que alojaram militares da extinta EPC até 2006, têm um total de 32 apartamentos, já em considerável estado de degradação devido ao vandalismo.

fng apresenta01

Daqui a uma década, os restaurantes de Santarém vão ser uma referência de qualidade para os turistas estrangeiros e portugueses, e uma alternativa aos melhores restaurantes de Lisboa.

A garantia é do presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, que esta segunda-feira, 22 de outubro, aproveitou a apresentação do Festival Nacional de Gastronomia (FNG) para assumir que esta é uma atividade estratégica para o concelho.

Revelando que a autarquia vai apresentar o seu plano estratégico de valorização turística até ao final do ano, onde a gastronomia assumirá um papel fundamental, Ricardo Gonçalves revelou também que o município vai aproveitar a próxima edição da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) para apresentar uma imagem “muito forte e renovada” e “uma comunicação nova”.

Apesar do projeto estar “adormecido”, Ricardo Gonçalves confirmou a garantia do gastrónomo Armando Fernandes de que a criação de um observatório nacional da gastronomia não está posta de parte e que continua a ser um objetivo da autarquia.

O Festival Nacional de Gastronomia, que há 38 anos se realiza na cidade e que, segundo Ricardo Gonçalves, é “o único lugar onde durante 9 dias estão restaurantes representativos de todas as regiões gastronómicas do país”, vai manter-se como “um marco cada vez mais forte” desta aposta.

A edição deste ano, dedicada ao azeite, que Armando Fernandes lembrou que é um dos produtos mais conhecidos da região, com referências elogiosas desde o tempo da fundação do País, no Século XII, mantém o lema “Descubra Santarém enquanto prova Portugal”.

E para que os visitantes possam descobrir a cidade, o Festival proporciona cinco visitas guiadas gratuitas. A 27 de outubro, às 10h00, dedicada ao “Azulejo”, às 15h30 do mesmo dia, com repetição a 31 de outubro e a 2 de novembro tem lugar a “Visita 360º” e no dia 30 de outubro, às  10h00, o convite é “Fora de Portas”.

 

NOT´ÍCIA RELACIONADA:

Almoçar ou jantar bem é no festival em Santarém

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves