chamusca natalmicromineiro slide

Economia

startup str-2anos

Em apenas 2 anos, a Startup Santarém, uma parceria entre a Câmara Municipal e a Associação Empresarial da Região de Santarém (NERSANT) para ajudar empresas nos seus primeiros tempos de vida, conseguiu esgotar a sua capacidade, acolhendo atualmente 43 empresas.

Este sucesso levou já à apresentação de uma candidatura, liderada pelo município, ao programa Alentejo 2020, para a realização de obras no espaço contíguo às atuais instalações, do lado esquerdo da porta principal da antiga Escola Prática de Cavalaria, já protocolado, que permitirá o alargamento desta infraestrutura de acolhimento e incubação de empresas.

A informação foi avançada pelo presidente da Comissão Executiva da NERSANT, António Campos, no arranque do Dia Aberto do Núcleo NERSANT de Santarém, que se realizou no dia 14 deste mês, e que incluiu uma série de iniciativas em que participaram cerca de 8 dezenas de empresas.

O primeiro seminário teve como tema os incentivos fiscais às empresas e acontece, pela voz de José Farinha, da Ordem dos Contabilistas Certificados. Diogo Santos, da empresa Tera Studio e formador da NERSANT nas áreas do Marketing Digital, interveio logo de seguida, numa sessão sobre a importância deste tema para as PME.

Após o almoço, as sessões prosseguiram com a apresentação, por parte da NERSANT, de algumas questões práticas após a implementação do Regime Geral da Proteção de Dados, seguindo-se a apresentação do estudo de Novas Profissões, na voz de Jorge Gaspar, elaborado pela NERSANT e pelo IP Santarém ao abrigo do projeto financiado pelo Programa Operacional Regional - Alentejo 2020, Get Innovation - A Caminho da Indústria 4.0..

Logo de seguida, pela Factis, empresa também sediada na Startup Santarém, realizou-se um workshop sobre a importância da segurança informática nas empresas, tendo o Dia Aberto do Núcleo NERSANT de Santarém encerrado com uma apresentação, por parte da associação, dos incentivos e financiamentos disponíveis atualmente para alavancar a competitividade das empresas, tais como o Projeto Vales, o Plano de Formação Financiada 2018/2019, o Capitalizar+, o Si2E, PPEC e os apoios à internacionalização.

aguasribatejoseloqualidade

A Águas do Ribatejo vai receber o selo de qualidade de serviço atribuído pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) durante esta quinta-feira, 22 de novembro, numa cerimónia integrada na 13ª Expo Conferência da Água, em Lisboa.

Este selo premeia as entidades gestoras do abastecimento de água que se evidenciam no cumprimento de um conjunto de critérios previstos no regulamento criado pela ERSAR.

“Podemos afirmar que temos uma água segura e de qualidade nos sete municípios”, garante ainda Francisco Oliveira, o presidente do conselho de administração da empresa, explicando que a Águas do Ribatejo “promove cerca de 8.500 análises certificadas para garantir a qualidade e a segurança no abastecimento de água a 150 mil consumidores”, nos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Chamusca, Coruche, Salvaterra de Magos e Torres Novas.

Em jeito de balanço, o autarca recorda que a empresa, nos últimos anos, “investiu cerca de 40 milhões de euros com obras de construção e reabilitação de 50 captações, 67 reservatórios, 18 estações de tratamento e 700 quilómetros de condutas”.

 

mocarria aldeamento02

A Câmara de Santarém aprovou esta segunda-feira, 19 de novembro, o pedido de informação prévia para a construção de um aldeamento turístico de 3 estrelas na freguesia de Moçarria, com uma capacidade para 10 quartos (20 camas).

O projeto em causa, a implementar num terreno de 27.600 metros quadrados situado na rua de Vila Nova, junto à A15, entre Santarém e Rio Maior, prevê a construção de módulos de 1  e 2 pisos, enquadrados na topografia local, revestidos, na sua maioria, com recurso a materiais de origem natural, nomeadamente aglomerado de cortiça.

O pedido de informação prévia manifesta a intensão de que as zonas exteriores estejam no máximo em harmonia com o meio envolvente e natural e por isso não se prevê a utilização de materiais impermeáveis nas vias de acesso nem nas zonas de lazer em volta da piscina, que fará parte do aldeamento.

O projeto é do piloto Luís Correia, campeão nacional de motocross, supercross e enduro, natural daquela freguesia, situada no limite do concelho de Santarém com Rio Maior.

Apesar da aprovação por unanimidade, o vereador socialista Rui Barreiro solicitou alguns esclarecimentos e o partido apresentou mesmo uma declaração de voto em que salienta a importância da autarquia divulgar este tipo de projetos.

No entender do PS, o aproveitamento turístico, como é caso, pode ser uma boa alternativa a quem, fruto das limitações do Plano Diretor Municipal (PDM), está impedido de construir habitação própria em terrenos com área inferior a 4 hectares.

Antes de avançar para a construção, o promotor terá ainda que apresentar os projetos finais, incluindo especialidades, que terão de ser aprovados pela autarquia e por outros organismos públicos.

mocarria aldeamento01

 

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves