chamusca appmicromineiro slide

Economia

nersantcolombia

O Ribatejo tem um potencial de exportação de 2,5 mil milhões de euros para a Colômbia, de acordo com as conclusões de um estudo de mercado realizado pela Nersant para apoiar exportação das empresas da região.

De acordo com o documento, “são muitas as áreas de negócio com potencial de exportação, num total de 72 produtos”, dos quais se destacam as máquinas e aparelhos, material elétrico, aparelhos de gravação ou de reprodução de som e imagens, entre outros do mesmo género, que têm um valor de mercado potencial de 326 milhões de euros.

Com um mercado potencial acima dos 20 milhões de euros, destacam-se os armários, arcas, vitrinas, balcões e móveis para produção de frio, pás mecânicas, escavadoras, carregadoras e pás carregadoras, autopropulsionadas, máquinas e aparelhos para misturar ou amassar substâncias minerais sólidas.

O estudo que a associação empresarial está a disponibilizar aos empresários e investidores ribatejanos dá ainda destaque aos produtos das indústrias químicas ou das indústrias conexas, material de transporte, e ao plástico e borrachas.

“A complementar a informação sobre os principais produtos da região com potencial de exportação, existe ainda informação económica, comercial e fiscal deste país, com o objetivo de apoiar as empresas no processo de decisão de exportação”, explica uma nota de imprensa da Nersant.

Os interessados em receber o estudo devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da associação, através dos contactos Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou 249 839 500.

constanciatagusacaoformacao

“Como se tornar produtor ou artesão” é o nome da ação de sensibilização que a Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior (Tagus) vai realizar no próximo dia 9 de fevereiro, a partir das 14h30, no salão nobre da Câmara de Constância.

O objetivo é, segundo esta associação, “colmatar as dificuldades que produtores e artesãos têm sobre questões relacionadas com as suas atividades artesanais”, como são os casos dos produtores de bolos, compotas, azeites, mel ou mesmo artesanato.

A sessão irá debruçar-se sobre legislação em vigor, licenciamentos, rotulagem, segurança alimentar e, também, sobre os processos de reconhecimento do artesão e das unidades produtivas artesanais.

Esta iniciativa vai juntar o Centro de Formação Profissional para o Artesanato e Património (CEARTE), a Agência para a Competitividade e Inovação (IAPMEI), o Centro de Transferência de Tecnologia Alimentar (INOV.LINEA), o gabinete Bento Henriques Contabilidade e Assessoria Fiscal, a Cooperativa Artelinho, e outras entidades com competências em áreas jurídicas, fiscais e de licenciamento. 

As empresas interessadas em participar na edição de 2018 da Feira Empresarial da Região de Santarém (FERSANT), que se realiza de 2 e 10 de junho, no CNEMA, em Santarém, em paralelo com a Feira Nacional da Agricultura, já podem fazer as suas inscrições.

Organizada pela Associação Empresarial da Região de Santarém (NERSANT), a FERSANT proporciona às empresas a promoção da inovação, testando novos serviços e produtos diretamente com a presença de técnicos qualificados que façam a análise à reação dos visitantes.

A feira é também um espaço privilegiado para o aumento da carteira de clientes, uma vez que se trata de um evento que concretiza inúmeros encontros entre clientes e fornecedores, atuais e potenciais, e até eventuais agentes e distribuidores, assim como o evento ideal para a promover a imagem de marca e prestígio dos produtos.

As inscrições podem ser feitas em www.nersant.pt. O desconto de participação para expositores associados da NERSANT é de 10%. Para mais informações, os interessados podem contactar o Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da associação através dos contactos Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou 249 839 500.

Santarém: Carnaval Escolar