app chamuscabanner festas coruche

Categoria: Economia

insectos

IMAGEM ILUSTRATIVA

Um conjunto de empresas portuguesas produtoras de insectos destinados à alimentação animal, mas também humana, juntou-se na Portugal Insect - Associação Portuguesa de Produtores e Transformadores de Insetos, constituída formalmente na semana passada, com sede na Estação Zootécnica Nacional, situada no Vale de Santarém.

Segundo a agência Lusa, que avança a notícia, estes produtores juntaram-se para se prepararem para as alterações legislativas que, a partir de 2019, vão mudar completamente o panorama destes novos nutrientes.

A utilização de insetos na alimentação humana já é bastante conhecida noutros pontos geográficos, mas na Europa foi enquadrada como um novo alimento, o que implica, desde o início deste ano, que sejam submetidos diplomas para aprovação da sua utilização como alimentos para humanos.

Foi isto que fez as empresas EntoGreen, Nutrix e Portugal Bugs juntarem-se para criarem a Portugal Insect, mudando consciências e procurando dinamizar um setor que está a aparecer.

Os investigadores do polo do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV) no Vale de Santarém estão a fazer a caracterização química das larvas e a estudar a sua digestibilidade, em modelo de simulação, para porcos e a ensaiar a substituição da soja por farinha de insetos na alimentação de frangos em engorda, avaliando ainda o impacto ambiental.

As larvas de insectos são transformadas em farinhas para incorporar em bolachas, pão, patés, barras proteicas, tornando estes alimentos ricos em proteína animal.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis