chamusca bibliotecatecfresh2018 slide

Categoria: Economia

Pela terceira vez, a hasta pública para alienação dos lotes do antigo bairro militar da antiga Escola Prática de Cavalaria de Santarém, situados na descida de São Bento para o Parisal (Vale de Estacas), voltou a ficar deserta.

Apesar da descida de 30% do valor pedido pela autarquia, que foi agora de cerca de 263 mil euros por lote, contra os 375 mil pedidos na hasta pública de fevereiro deste ano e os 536 pedidos em igual procedimento ocorrido já em 2017, ninguém manifestou interesse em ficar com nenhum dos 4 blocos, cada um com 8 apartamentos.

O vereador com o pelouro do Património na Câmara de Santarém, Jorge Rodrigues, disse à agência Lusa que houve dois pedidos de visita aos imóveis, que se juntaram à proposta realizada antes da hasta pública marcada para 23 de fevereiro por um promotor que apresentou um valor “bastante abaixo” do considerado aceitável pelo município, mas, tal como anteriormente, ninguém formalizou uma proposta.

Face a este desinteresse, Jorge Rodrigues revelou à Lusa que a autarquia está a analisar agora duas outras possibilidades. Uma é a abertura de candidaturas ao programa “Reabilita Primeiro Paga Depois”, que prevê a venda de edifícios municipais devolutos, com obrigação de realização de obras de reabilitação pelo adquirente, que pode diferir o pagamento do preço até colocação do imóvel no mercado, após o licenciamento e a execução das obras.

A outra passará por encontrar parceiros interessados em reabilitar os imóveis para habitação a custos controlados ou para estudantes.

Ao todo, os 4 blocos que alojaram militares da extinta Escola Prática de Cavalaria até 2006, têm um total de 32 apartamentos, já em considerável estado de degradação devido ao vandalismo.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis