banner jogos veraomicromineiro slide

Categoria: Economia

corucheFICORinauguracao

A caminho da sua 10ª edição, a Feira Internacional da Cortiça de Coruche – FICOR – está de volta para se afirmar como um certame único na promoção económica de toda a fileira da cortiça e na defesa do ecossistema ligado ao montado de sobro.

Entre os dias 24 e 27 de maio, seja no Parque do Sorraia ou no Observatório do Sobreiro e da Cortiça, a FICOR vai levar à vila um vasto programa de animação musical, exposições, gastronomia e atividades desportivas e de lazer, que decorrem em paralelo com debates, conferências e workshops de cariz científico, onde serão apresentados alguns dos projetos mais inovadores nesta área.

Para o grande público, os principais destaques vão para a noite de stand up comedy com Nilton, logo no dia 27, para o concerto de Cuca Roseta, no sábado, dia 26, e para o “Coruche Cork Fashion”, um desfile de moda com criações inspiradas na cortiça do estilista Pedro Pedro, com apresentação de Vanessa Oliveira.

O “Coruche Cork Fashion”, que é desde a primeira edição um dos elementos diferenciadores da FICOR, vai também servir para o anuncio dos vencedores do concurso de ideias e inovação promovido pela organização do certame.

No que se refere à gastronomia, destaque para os vários restaurantes presentes na Praça da Restauração, com ementas dedicadas às tradições ribatejanas, e para o espaço “Sabores do Montado”, junto à praça de touros da vila, onde estarão em prova e exposição dezenas de produtos locais e regionais com ligação ao montado e ao mundo rural, como enchidos, mel, ervas aromáticas e cogumelos, entre outros.

A FICOR terá ainda o espaço “Wine& Cork” na área expositiva do certame, dedicado à relação entre a cortiça e o vinho, e vai acolher, na manhã de 27 de maio, a 14ª Corrida das Pontes e da Família, prova que deverá reunir entre 600 a 700 participantes.

Parceiros apostam na criação de marca própria

corucheFICORpresidenteUma das principais novidades desta 10ª edição da FICOR será o lançamento da marca “Montado de Sobro e de Cortiça”, no dia 25, às 17 horas, no Centro de Exposições de Coruche.

Reunindo 46 entidades de concelhos do Ribatejo e Alentejo que têm o montado de sobro em comum, esta marca foi criada para ser usada pelos produtores que operam em toda a fileira económica ligada à cortiça e ao território, e que assim podem obter um selo de garantia que valoriza os seus produtos em mercados nacionais e internacionais.

Este projeto é financiado por fundos comunitários, ao abrigo do programa “Alentejo 2020”, e está inserido na Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE, da qual o município de Coruche é líder e que foi bastante destacada pelo presidente da autarquia, Francisco Oliveira, durante a conferência de imprensa que serviu para apresentar o certame.

“Ninguém é feliz sozinho”, afirmou Francisco Oliveira, explicano que o PROVERE, enquanto estratégia de planeamento que envolve vários parceiros, é o “caminho para a internacionalização da cortiça enquanto produto diferenciador”, bem como “para a defesa da importância do território do montado”.

Segundo o autarca, a FICOR “é muito importante para o concelho, mas mais importante para os territórios que têm na sua génese o montado de sobro”, sendo esta uma espécie “que é obrigatório proteger e preservar”.

O programa completo da FICOR pode ser consultado no site www.ficor.com.pt.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis