app chamuscacoruche ficor

Categoria: Economia

santaremquiosquetribunal

O pequeno quiosque que vendia jornais e revistas junto ao Tribunal Judicial de Santarém foi renovado e deu lugar a um novo espaço dedicado à restauração, que tenta marcar a diferença pela simplicidade e diversidade.

Aberto desde o passado dia 9 de abril, o Quiosque do Tribunal tem uma oferta variada e pensada para quem tem pouco tempo e pretende fazer uma refeição rápida, podendo optar por sandes à base de pastas e folhas frescas, ou por ingredientes mais tradicionais, como o presunto, o queijo fresco ou o fiambre.

As sandes são servidas em baguete rústica ou de sementes e são confecionadas no local, que todos os dias tem pão quente a sair a partir das 8h30.

Como alternativa às sandes, há uma variedade de salgados de forno caseiros, como empadas, croquetes e rissóis, que os clientes podem consumir ao balcão ou levar para o local de trabalho.

Para quem gosta de sobremesas, há taças com fruta variada, gelatinas, gelados de arca e de bola, bem como taças com doce de amêndoa ou mousse de chocolate.

O café pode ser acompanhado por muffins de diversos sabores, queques e bolos regionais como a "relíquia", o "arrepiado" ou o "celeste".

Para beber, os clientes encontram no quiosque sumos e batidos de fruta natural, refrescos tradicionais com especial destaque para a groselha e bebidas de pressão, como a imperial, a sangria ou a sidra de maçã.

"O espaço pode parecer pequeno, tem efetivamente apenas 9 metros quadrados, mas a oferta é mesmo bastante alargada”, explicou à Rede Regional Salomé Glórias.

O objetivo, segundo a coproprietária, é cativar um leque de clientes o mais alargado possível, desde residentes, turistas, trabalhadores e utentes do tribunal e da direção de Finanças, bem como de outros serviços sedeados nesta zona da cidade, no sentido de aproveitar todo o potencial que o Jardim da Liberdade possa trazer ao negócio.

O Quiosque do Tribunal está aberto de segunda a domingo, entre as 8h30 e as 20h30, e funcionará em horário alargado, sempre que se justifique.

Inauguração FICOR 2018, em Coruche - Fotos de João Dinis