app chamuscamicromineiro slide

Categoria: Economia

salvaterraobrasaldeiapeixe

Os esgotos da típica Aldeia do Peixe, na margem direita do rio Sorraia, vão ser encaminhados para a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Salvaterra de Magos.

As obras de construção do novo sistema de saneamento vão custar cerca de 627 mil euros, segundo um comunicado da Águas do Ribatejo, que prevê que a construção da estação elevatória, do emissário e rede de saneamento estejam concluídas no primeiro semestre deste ano.

“A operação em curso destina-se a requalificar e integrar a bacia drenante existente na margem direita do rio Sorraia”, explica a empresa intermunicipal em comunicado, onde acrescenta que “após a construção das infraestruturas, os efluentes serão tratados no subsistema de saneamento de águas residuais de Foros de Salvaterra”.

A estação elevatória a implantar na Aldeia do Peixe elevará o esgoto doméstico até à rede gravítica existente na Estrada das Malhadinhas, em que serão necessários cerca de 5.300 metros de coletores gravíticos e 1.600 metros de conduta elevatória.

Estão previstos cerca de 190 ramais para uma população 550 habitantes, explica ainda a Águas do Ribatejo.

“Um pequeno sistema só para tratar os esgotos da Aldeia do Peixe ou apenas alguns arruamentos dos Foros de Salvaterra que drenam os efluentes naquela bacia, não seria viável e não teria financiamento”, salienta o presidente da Câmara de Salvaterra de Magos, Hélder Esménio, que se congratulou com o avanço de uma intervenção “que permite rendibilizar meios e criar economias de escala e de valor”.

Carlos Coutinho, presidente da Câmara de Benavente explica que a decisão foi tomada depois de conversações com os moradores.

“Trata-se de um anseio antigo daquelas famílias. Uma obra importante que vai melhorar a qualidade de vida e o ambiente num local que queremos valorizar pelas suas condições naturais e pelo potencial que pode ter como ponto de um roteiro turístico”, explicou o autarca.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis