chamusca appmicromineiro slide

Categoria: Economia

golegacheiasinvestimentos

A nível do distrito de Santarém, há oito projetos já aprovados a nível da prevenção de cheias, num investimento total de 22,2 milhões de euros, em que uma fatia de 16,6 milhões de euros serão pagos por fundos comunitários.

Os números foram revelados esta quarta-feira, 8 de fevereiro, na Golegã, durante a cerimónia de assinatura dos projetos para "intervenções estruturais de desobstrução, regularização fluvial e controlo de cheias, em zonas de inundações frequentes e de danos elevados".

No caso do Ribatejo, vão ser feitas intervenções em cinco diques do concelho da Golegã (1,2 milhões de euros), no sistema de diques da Chamusca (700 mil euros), em dois diques em Santarém (500 mil euros), dois em Almeirim (400 mil euros), um em Salvaterra de Magos (700 mil euros), estes da responsabilidade dos municípios, e no sistema de diques de Valada, no concelho do Cartaxo, pela Agência Portuguesa do Ambiente (400 mi euros).

As intervenções vão ocorrer ao longo deste ano e de 2019.

Segundo Helena Pinheiro de Azevedo, a coordenadora do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), a nível nacional há 26 candidaturas aprovadas ao fundo de coesão para prevenção e gestão do risco de cheias, em 22 áreas identificadas como críticas, num investimento de 86,5 milhões de euros em 304 quilómetros de linhas de água.

A cerimónia contou com a presença do ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, e do secretário de Estado Carlos Martins.

Santarém: Carnaval Escolar