chamusca apptagus

Categoria: Economia

santaremFNAcapoulasinaugu

Dentro de três meses, sensivelmente, o governo espera apresentar as primeiras linhas gerais estratégia nacional para a recuperação da produção de cereais em Portugal.

Quem o disse foi o ministro da Agricultura, Capoulas Santos, este sábado, 10 de junho, na inauguração oficial da 54ª Feira Nacional da Agricultura, que este ano tem precisamente os “Cereais de Portugal” como tema central, um sector onde o país é bastante deficitário.

“Queremos agarrar no sector e recuperá-lo. Há um conjunto de constrangimentos que é necessário ultrapassar, mas temos condições de trabalhar para nichos de mercado de forma muito interessante”, afirmou o ministro, explicando que o grupo de trabalho, composto por representantes do Ministério da Agricultura e das organizações profissionais do sector, estará “a trabalhar dentro de muitos poucos dias”.

Esta estratégia “não vai apenas definir linhas orientadoras e diretrizes gerais, queremos vê-las postas em prática com medidas concretas, quantificadas e calendarizadas”, acrescentou Capoulas Santos, que já assinou o despacho para a constituição do grupo de trabalho.

Sobre o sector agrícola em geral, e durante uma prolongada visita às várias zonas de expositores da FNA, o ministro mostrou-se “muitíssimo otimista, sobretudo devido às trocas de impressões que tenho tido com os agentes económicos aqui representados”.

“O ano passado fui confrontado com uma série de queixas e com um clima de desmoralização, mas agora as empresas estão a vender mais, estão a exportar mais e existe um clima de confiança entre os agricultores, que acreditam no futuro”, salientou o responsável da tutela.

A 54º edição da Feira Nacional da Agricultura / 64ª Feira do Ribatejo, o maior evento dedicado em Portugal dedicado a este sector, está de portas abertas no Cnema, em Santarém, até ao próximo dia 18 de junho, esperando cerca de 200 mil visitantes, entre os quais cerca de 40 mil profissionais do sector

XTerra Golegã - Fotos Carlos Simões