chamusca appmicromineiro slide

Economia

alcanenaministroestrategiabio

Melhorar o estado de conservação do património natural, promover o conhecimento do valor do património natural e fomentar a apropriação dos valores naturais e da biodiversidade são os três eixos estratégicos da Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e da Biodiversidade, que se encontra em consulta pública até 31 de julho de 2017.

O plano foi apresentado pelo governo no Centro Ciência Viva do Alviela, em Alcanena, numa cerimónia em que marcou presença o ministro do Ambiente, José Pedro Matos Fernandes, e a secretária de Estado do Ordenamento do Território, Célia Ramos.

Na sua intervenção, o ministro “realçou a importância de uma gestão próxima nas áreas protegidas que não são de reserva integral, feita em parceria com atores locais e associações ambientalistas”, segundo uma nota de imprensa da Câmara de Alcanena.

José Pedro Matos Fernandes afirmou que nestes territórios, que se distinguem pelos seus valores naturais, a "conservação" tem que se "conjugar" com o verbo "valorizar", pois "não é razoável" que as áreas protegidas tenham perdido, na última década, 20% da população, o dobro da perda registada no interior do país.

O auditório do Centro de Ciência Viva foi depois palco de um debate sobre a estratégia, com a participação de Ângela Morgado, coordenadora da Coligação C6, Paulo Magalhães, presidente da Comissão Instaladora da Casa Comum da Humanidade, Sofia Silveira, do Conselho Diretivo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, e Pedro Norton de Matos, mentor e organizador da Greenfest, com moderação de José Vítor Malheiros.

porco espeto

A Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS) vai distribuir esta sexta-feira à tarde, no Cartaxo, cerca de 200 quilos de carne de porco assada por todos aqueles que se deslocarem, a partir das 17h00, à Praça 15 de Dezembro, em frente à Câmara Municipal.

A iniciativa insere-se no âmbito do oitavo congresso da FPAS, que se iniciou ontem e termina hoje no centro cultural da cidade, e que contará com a presença do Ministro da Agricultura, Capoulas Santos.

Durante dois dias, cerca de 400 profissionais, empresários, técnicos e representantes de instituições públicas e privadas debateram a crise recente do setor, mas também estratégias ligadas à produção, com destaque para a sanidade animal e a erradicação da Doença de Aujeszky, ao crescimento, com ênfase em ações de desenvolvimento local e de internacionalização – a abertura de novos mercados como a China cujo volume de importação poderá absorver toda a produção nacional.

Uma das principais notas de destaque do congresso é a apresentação oficial da marca de certificação porco.pt, distinção que vai identificar o novo produto certificado lançado pelos suinicultores portugueses.

O projeto porco.pt, da iniciativa da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores, tem como objetivo diferenciar para valorizar e surge como resposta do setor à crise vivida nos últimos dois anos.

O produto criado e comercializado sob a nova insígnia implica o cumprimento de um rigoroso caderno de especificações, homologado pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e que regula todo o processo de produção, abate, transformação, comercialização e promoção de uma carne de qualidade superior.

constanciaCaimafabrica

A Nersant e uma delegação de vários empresários convidados vão visitar as instalações da Caima, em Constância, no próximo dia 29 de junho, a partir das 10 horas.

A iniciativa “pretende ser de partilha de boas práticas de inovação”, explica uma nota de imprensa da associação empresarial, onde se lê que a visita “realiza-se no âmbito do Ribatejo Empreende, projeto aprovado pelo Compete2020 e que pretende criar e dinamizar um conjunto de ferramentas e atividades de atração e fomento do empreendedorismo qualificado”.

O projeto, segundo a Nersant, contempla um conjunto de atividades de que são exemplo o programa de visitas a empresas inovadoras e centros tecnológicos, sendo a visita à CAIMA a segunda deste ciclo, depois da Casa Cadaval, no concelho de Salvaterra de Magos.

Depois de mais de 125 anos a produzir pasta para o setor papeleiro, em 2013 a Caima decidiu apostar num mercado diferente, passando a produzir pasta solúvel.

Entre 2014 e 2016, a fábrica de Constância foi objeto de um projeto de investimento de cerca de 40 milhões de euros, visando a sua conversão para a produção deste novo produto.

A Caima produz hoje cerca de 110 mil toneladas de pasta solúvel por ano e tem clientes em mercados tão diversos como a indústria têxtil, a indústria alimentar e várias indústrias químicas.

Atualmente, mais de 95% da sua produção é destinada à exportação, maioritariamente para a Ásia.

XTerra Golegã - Fotos Carlos Simões