chamusca appmicromineiro keepcalm

Desporto

uds cidade desportiva

Apesar de ainda não ter dinheiro nem potenciais investidores, e do clube manter dívidas ao fisco, direção da União Desportiva de Santarém decidiu avançar com o projeto de um complexo desportivo no Campo Emílio Infante da Câmara (Capo da Feira), no planalto da cidade, onde durante anos se realizou a Feira da Agricultura e ainda hoje se realiza o Festival Nacional de Gastronomia.

O projeto, feito pelo arquiteto Tomás Salgado, autor da “Cidade do Futebol”, uma obra da Federação Portuguesa de Futebol em Lisboa, onde atualmente se concentram as seleções nacionais da modalidade, prevê a construção de um campo de futebol de 11 com capacidade para 4.000 pessoas, que ficará no espaço do atual Campo Chã das Padeiras, mais dois campos de futebol de 11, um deles adaptável ao râguebi, um campo de futebol de 7 e dois de futebol de 5, a que se juntarão 5 campos de padel, um ginásio e um centro de formação desportiva.

A “cidade” desportiva que o clube pretende construir irá ocupar praticamente toda a área disponível do Campo Emílio Infante da Câmara, do atual campo Chã das Padeiras até à avenida Afonso Henriques, onde só a Casa do Campino permanecerá de pé.

O projeto prevê igualmente a construção de um restaurante e uma área de comércio e serviços, muitas zonas ajardinadas e cerca de 350 lugares de estacionamento.

Outra possibilidade, embora neste caso seja necessário chamar ao projeto a Santa Casa da Misericórdia de Santarém, proprietária do espaço, é a reconversão da actual praça de toiros Celestino Graça num pavilhão multiusos.

A apresentação pública do projeto foi feita esta quinta-feira, 15 de fevereiro, perante uma plateia com cerca de uma centena de sócios, simpatizantes e habitantes da cidade que, mesmo sem esconder dúvidas quanto à sua possibilidade de construção, se manifestou maioritariamente favorável ao projeto.

 

Câmara tem de ceder terrenos

uds cidade desp apresentaPara que o projeto avance, há várias condicionantes, as maiores delas que a Câmara de Santarém, proprietária dos terrenos, os ceda ao clube, e a forma de conseguir os cerca de 15 milhões de euros (estimativa inicial) necessários para as obras.

José Gandarez, presidente da assembleia geral do clube, que dirigiu a sessão de apresentação aos sócios, explicou que, para já, não há investidores nem qualquer acordo com a autarquia, apenas “conversas entre pessoas”, que incluíram membros de todos os partidos e movimentos políticos da cidade.

O recurso a fundos comunitários pode ser uma das soluções de financiamento, apesar de, como o próprio reconheceu, para já não existirem apoios para este tipo de equipamentos. “Não há mas podem vir a haver no futuro”, disse.

Sobre algumas soluções alternativas propostas por alguns dos presentes, como a possibilidade das infraestruturas desportivas que o clube necessita serem construídas na zona do Bairro Suíço, próximo da zona industrial da cidade, num terreno para onde esteve previsto um estádio municipal e que já está parcialmente infraestruturado, José Gandarez respondeu que o mesmo ficava fora da zona urbana da cidade, com prejuízo para a deslocação das crianças, e que não estava a ver nenhum investidor a querer avançar com um projeto naquela zona.

 

União avança para SAD

uds cidade desp apresentaNa apresentação do projeto da cidade desportiva, José Gandarez deu conta das últimas novidades do clube, que ainda recupera das graves dificuldades financeiras, mas que vai avançar para a constituição de uma Sociedade Anónima desportiva (SAD).

A medida foi aprovada pelos sócios a 31 de janeiro, numa assembleia geral extraordinária onde foram eleitos os órgãos sociais para o triénio de 2017 a 2019.

caixeiros

Disputada a 18ª jornada da 1ª divisão da Associação de Futebol de Santarém, o Coruchense continua leader, separado por cinco pontos do Riachense, segundo classificado.

Depois de uma série de empates, a equipa de Riachos goleou, naturalmente, o Ouriense. Já o Coruchense, ainda que com alguma dificuldade, venceu a formação do Mação.

A surpresa da jornada aconteceu em Torres Novas. A equipa torrejana há 11 jogos que não perdia mas voltou a sofrer o sabor amargo da derrota no domingo, frente ao GF Empregados no Comércio, equipa que nos últimos desafios tem vindo a alcançar resultados positivos.

O Samora Correia mantém- se na quarta posição, pois levou de vencida o União de Tomar.

Cartaxo e Pego empataram e mantêm-se em posições de descida de divisão, o mesmo sucedendo ao Benavente, último classificado, que foi derrotado em "casa" pelo Fazendense.

A formação do Amiense deslocou-se a Almeirim, onde o União local continua a não perder, tendo o jogo terminado empatado.

Veja AQUI os resultados e a classificação.

 

Grácio dos Santos

A 4ª edição do Duatlo Cidade de Rio Maior vai realizar-se no dia 18 de fevereiro, sábado, com provas do Campeonato Nacional de Clubes (na distância de sprint: 5 kms de corrida, 20 kms de ciclismo e 2,5 kms de corrida) e Campeonato Nacional Universitário.

A competição vai decorrer durante a tarde, a partir das 15h30, percorrendo algumas das ruas centrais da cidade e zona das Marinhas do Sal.
Desta vez a partida e área de transição serão localizadas na zona norte do Pavilhão Multiusos. A prova terá início com o primeiro segmento de corrida na Av. Mário Soares, percorrendo a Av. Marechal Humberto Delgado, Av. Paulo VI, Estrada das Marinhas e Av. Mário Soares, passando junto às escolas Profissional e Secundária, Pavilhão Polidesportivo e Central Rodoviária.

O parque de transição, para o segmento de ciclismo, vai estar localizado entre o Pav. Multiusos e a Av. Mário Soares, com o percurso a seguir pela Av. João Afonso Calado da Maia, Av. João Ferreira da Maia, Av. João Paulo VI, Marinhas do Sal, Caniceira e Av. Mário Soares novamente, segue-se uma transição para fecho da prova em corrida, conforme o percurso inicial. A meta vai ficar em frente ao Centro de Estágios.

No período entre as 14h30 e as 18h00, as referidas ruas vão estar condicionadas ao trânsito.

Desert Challenge 2017