chamusca baguncadabanner tasquinhas2017

Cultura

santarem25abrilcomemoracoesSG

Um concerto de Sérgio Godinho com músicos da Associação José Afonso (AJA) e um espetáculo evocativo da madrugada da revolução são os momentos mais altos das comemorações do 25 de abril em Santarém.

O conhecido músico, compositor e poeta portuense atua no dia 7 de abril, às 21 horas, no Convento de São Francisco, num espetáculo intitulado “Zeca Afonso: 30 anos da AJA”.

Em palco, Sérgio Godinho terá a companhia de Nuno Rafael e João Cardoso, num concerto precedido por um tributo a José Afonso com Catarina Anacleto no violoncelo e Márcio Pinto nas marimbas.

santarem25abrilcomemoracoesJá o espetáculo evocativo da madrugada do 25 de Abril terá lugar no local onde efetivamente ocorreu, a Escola Prática de Cavalaria (EPC) de Santarém, a 24 de abril próximo, e tem o atrativo de ser uma adaptação de um texto escrito por um dos homens que viveu os acontecimentos na primeira pessoa: o coronel scalabitano Correia Bernardo.

Na conferência de imprensa que serviu para apresentar o programa, o próprio militar, que também faz parte da comissão das comemorações populares que organiza a iniciativa, explicou que escreveu o texto “porque havia um vazio em relação à cidade de Santarém, ao não se contar o que realmente aconteceu na Escola Prática”, local de onde Fernando Salgueiro Maia partiu em direção a Lisboa.

O programa das comemorações arranca no dia 1 de abril, com o já tradicional “Abrilarte”, um espetáculo que reúne os agentes culturais do concelho de Santarém, às 21h30, no Convento de São Francisco.

Segue-se, no dia 3, às 11 horas, um tributo a Salgueiro Maia na data da sua morte, junto à estátua do Capitão de Abril, local que vai também acolher a cerimónia evocativa oficial, no dia 25 de abril, entre as 11 e as 12 horas, com a presença de amigos, familiares, e entidades públicas e oficiais, antes do tradicional almoço convívio, que terá lugar na antiga EPC

O programa completo pode ser consultado na página da Internet da Câmara Municipal de Santarém.

abrantesfestivalmourisco

O festival “Mourisco”, que se vai realizar na freguesia de Mouriscas nos dias 26, 27 e 28 de maio, foi oficialmente apresentado no auditório da Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes (EPDRA).

Esta iniciativa surge de uma proposta apresentada pelo cidadão Amadeu Bento Lopes, com o orçamento de 60 mil euros, tendo sido a segunda mais votada entre as quatro vencedoras da primeira edição do Orçamento Participativo de Abrantes.

No centro da freguesia, segundo uma nota de imprensa da Câmara de Abrantes, será criada a “aldeia mourisca” com três espaços centrais, incluindo a liça, para o treino de cavalos, zona de espetáculos de contextualização, área de jogos e brincadeiras, áreas alimentares para a restauração, área de mercadores com barraquinhas e artesãos, e os dois acampamentos, o cristão e o mouro.

Esta viagem ao mundo medieval alusiva aos séculos X e XI contará com três momentos de recriação histórica, a chegada da caravana moura, o ataque às mouras e um momento de junção das duas culturas.

“Todos os momentos serão construídos com a participação ativa de voluntários, integrados com as companhias profissionais”, explica a mesma nota, que acrescenta que “os cidadãos, escolas, associações do concelho podem participar no grupo de dança medieval, nos workshops de arte militar medieval ou integrar o acampamento mouro e praticar os diferentes ofícios (ferreiro, oleiro, falcoaria, cozinha, destilação, escrita, entre outros).

tasquinhas rio maior

O pavilhão multiusos de Rio Maior está em grande azáfama para que tudo esteja pronto esta sexta-feira, 24 de março, na inauguração da edição 2017 das populares Tasquinhas de Rio Maior, certame gastronómico que se prolonga até 2 de abril.

As Tasquinhas resultam de uma parceria entre a câmara, a Associação Empresarial do Concelho de Rio Maior e as coletividades locais, sendo estas últimas responsáveis pela construção das tasquinhas representativas de locais emblemáticos das próprias freguesia, onde os visitantes podem provar uma vasta panóplia de petiscos regionais.

Para abrir o apetite, e olhando apenas para alguns dos cardápios, os visitantes podem provar Bacalhau com Mangusto, Cabrito Serrano, Galo com Nozes, Tiborna, Chanfana, Favas com Entrecosto, Ensopado de Borrego ou uma original Feijoada de Lentos, aliados aos saborosos enchidos e queijos regionais, ao saboroso pão de milho e trigo das panificadoras tradicionais do concelho, temperados com o azeite dos campos e o sal das Salinas de Rio Maior e regados com os vinhos produzidos no concelho.

Ao contrário de outros certames, as Tasquinhas de Rio Maior não apostam na restauração profissional. Nas tasquinhas de cada freguesia trabalham dezenas de pessoas, num total de mais de mil voluntários, que se vão substituindo nas cozinhas e no atendimento ao público.

É com este voluntariado que as associação encontram aqui uma forma de financiamento para as diversas atividades culturais, recreativas e desportivas que as mesmas desenvolvem ao longo do ano.

A abertura oficial está marcada para as 16h00 de sexta-feira, dia 24 e, além das tasquinhas e da parte gastronómica, os visitantes poderão também dar uma volta pelos 75 stands de empresas e instituições, bem como os espaços Show Cooking e Música e Café, situados no 1º andar, e as tendas exteriores de Doçaria e Artesanato, com 55 stands, além do já habitual TasquinhasFest, reservado aos bares e dj’s.

Conheça o programa completo das Tasquinhas AQUI.

Balonismo em Coruche - Fotos João Dinis