chamusca natalmicromineiro slide

Cultura

salvaterrafeiralivro2018

A biblioteca municipal de Salvaterra de Magos vai ser palco de mais uma edição da “Feira do Livro de Natal”, que decorre de 1 de dezembro a 4 de janeiro de 2019, uma iniciativa que inclui ainda uma exposição e venda de artesanato das instituições particulares de solidariedade social (IPSS's) do concelho.

A feira apresenta livros para todos os gostos, desde novidades literárias, livros temáticos, literatura infantil e juvenil e ainda jogos didáticos, dinamizando, ao mesmo tempo, um conjunto de atividades como apresentações de livros com escritores, sessões de contos infantis, atividades para o público escolar, yoga, entre outras.

No arranque da edição 2018, a 1 de dezembro, Rita Moriés irá dinamizar “Leitura com Mimos”, seguindo-se, no dia 3 de dezembro, uma visita dos alunos do 1º ano das escolas do concelho, que vão assistir a sessões de conversa e animação com o escritor José António Franco.

Para 4 de dezembro, pelas 16 horas, está marcada a apresentação do livro “Camarate e Carnaxide: os factos revelados” de Paulo Franco, Jorge Gonçalves e Samuel Teixeira.

A 5 de dezembro, pelas 14h30, como forma de assinalar o “dia internacional do voluntariado”, Thereza Ameal e Pedro Rocha e Mello dão a conhecer o livro “Os meus irmãos refugiados”, que tem introdução de António Guterres e prefácio de Marcelo Rebelo de Sousa.

“Espíritos da natureza” é o nome do livro de Rita Goldrajch que será apresentado no dia 8 de dezembro, pelas 10h30, e que conta também com um workshop de yoga para crianças, jovens, adultos e famílias.

O escritor e ilustrador Nuno Caravela, autor da coleção juvenil O Bando das Cavernas, vai estar na biblioteca no dia 10 de dezembro, para sessões com os alunos do 3º ano das escolas do Concelho, e no dia 16 de dezembro, pelas 15h30, o contador de histórias Bruno Batista apresenta “Contos de Natal” e a escritora Maria João Lopo de Batista dá a conhecer o seu mais recente romance histórico, “O fado da severa”.

praca maior

DA ESQUERDA PARA A DIREITA: JOÃO PEDRO SEIXAS LUÍS, JOÃO TORRES VAZ FREIRE, JOÃO PEDRO TORRES, DIOGO SEPÚLVEDA, FRANCISCO EMPIS, JOÃO CABAÇO, DIOGO PALHA E PEDRO SEABRA.

A associação “Praça Maior”, formada por oito elementos, todos eles ex-forcados do Grupo de Forcados Amadores de Santarém, vai gerir a Praça de Touros Celestino Graça, em Santarém, pelo menos durante a temporada taurina de 2019.

Tal como a Rede Regional avançou a 9 de novembro, a constituição da associação era um passo fundamental para formalizar o processo com a Santa Casa da Misericórdia de Santarém, proprietária do espaço.

Este novo contrato terá, pelo menos, a duração de uma temporada e terá início a 1 de janeiro, uma vez que até 31 de dezembro a praça está concessionada à empresa Aplaudir.

Segundo o site Tauronews, a associação é constituída por Diogo Palha, Diogo Sepúlveda, Francisco Empis, João Cabaço, João Pedro Seixas Luís, João Torres Vaz Freire, Joaquim Pedro Sepúlveda Torres e Pedro Seabra.

salvaterrafalcoaria2anos

A Câmara Municipal de Salvaterra de Magos vai assinalar o 2º aniversário da falcoaria como património da Unesco com o lançamento do mais recente romance histórico de Isabel Stilwell, “D. Maria I”.

A escritora e jornalista foi autora de “O Príncipe D. Luís e O Mistério do mapa Roubado – Salvaterra de Magos ano de 1515”, o quarto livro infantil lançado pela Câmara Municipal em 2017, por ocasião das Jornadas de Cultura.

A sessão de apresentação, que se realiza no próximo dia 1 de dezembro, às 15 horas, na Falcoaria Real, vai contar também com um momento musical com a harpista Katherine Ann Fiero, a soprano Maria Varandas e a Mezo Soprano Catarina Rodrigues.

Para as 16 horas, está marcada a inauguração da exposição permanente “Falcoaria: uma prática real em Salvaterra de Magos”.

Recorde-se que a Câmara de Salvaterra de Magos liderou a candidatura da prática da falcoaria como património cultural imaterial da humanidade, juntamente com a Universidade de Évora e a Associação Portuguesa de Falcoaria, tendo conseguido o reconhecimento da UNESCO a 1 de dezembro de 2016, em Adis Abeba, Etiópia.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves